28 maio 2015

Notícias do "milagre" económico em curso...

Queima das Fitas 2015
De 29 de Maio a 6 de Junho

SLOGAN

mais do que uma REGIÃO

o ALENTEJO é uma

RE(li)GIÃO

Platero
(h)ortografias

27 maio 2015

Nunca ao trolha lhe passou pela cabeça que o seu almoço valeria tanto...

«Quadro "O Almoço do Trolha" de Júlio Pomar leiloado por 350 mil euros»

"O Almoço do Trolha", obra icónica do movimento neorrealista português, ultrapassou o valor recorde de um quadro vendido pelo Palácio do Correio Velho, pertencente a "O Serão", de Columbano Bordalo Pinheiro (1857-1929), arrematado por 309.255 euros em 2001.

2ª edição do ÉvoraWine, dias 30 e 31 de maio, no jardim do Paço

A segunda edição do certame ÉvoraWine, dedicado aos apreciadores de vinho, está marcada para o próximo fim-de-semana, esperando contar com a presença de 40 produtores e cerca de 160 vinhos à prova.

O evento, intitulado "Alentejo - o saber do vinho", a decorrer no Jardim do Paço, em Évora, apenas com produtores alentejanos, pretende ter caráter anual e proporcionar aos apreciadores de vinho dois dias de programação variada.

O programa inclui, além de animação, um curso de iniciação ao vinho, um curso avançado de vinho, showcookings, mostra de produtos regionais e dois workshops, um para testar os sentidos e outro sobre o corte de presunto. A entrada no festival tem o custo de 5 euros, com direito a copo e uma bolsa.

O ÉvoraWine será, segundo os promotores, "uma forma de tornar a cidade de Évora um lugar de culto para todos aqueles que apreciam as qualidades únicas de um produto, o vinho, que é hoje um dos principais motores do desenvolvimento económico nacional".

Atletismo: Grupo Desportivo Diana apurado para a final nacional da II Divisão

Realizou-se este fim-de-semana, em Vendas Novas, uma das Fases de Apuramento para o Campeonato Nacional de Clubes Pista, tendo o Grupo Desportivo Diana participado com duas equipas: uma Feminina e outra Masculina.

A Equipa Feminina, que na época passada se sagrou Campeã Nacional da 3ª. Divisão, conseguiu apurar-se para a Final Nacional da II Divisão, o que é um feito importante para o Clube, para a Cidade e até para o Alentejo, cujas protagonistas foram, as seguintes Atletas: Ana Barroco, Ana Janeiro, Andreia Mendes, Carina Rodrigues, Liliane Amaro, Mariana Quaresma, Marisa Marreiros, Marta Batalha, Raquel Haar, Raquel Cabaço, Sofia Silva, Teresa Mestre.

Este sonho só foi possível concretizar, pelo empenho das Atletas, restante grupo de trabalho e familiares que vão ajudando dentro das suas possibilidades.

Nos dias, 13 e 14 de Junho, em Vagos (Aveiro), terá lugar a Final Nacional.

P´RA PULAR (com algum tempinho)

em manhã fresca de MAIO
dentro do seu automóvel
fala pela sanduíche de paio
e mordisca o telemóvel


Platero
(h)ortografias

26 maio 2015

FESTAE - O Sermão de Quarta-Feira de Cinza do Padre António Vieira - Na SOIR

FESTAE - Festival de Teatro de amadores de Évora continua a levar o bom teatro às cidades de Évora, Beja e Portalegre.

Ontem depois de uma noite de emoções fortes com a representação do grupo cénico da SOIR Joaquim António D’Aguiar, hoje pelas 21:30 é a vez da coletividade congénere e pelo seu grupo Grupo Cénico da Sociedade Recreativa e Dramática Eborense apresentar numa adaptação ao teatro “O Sermão de Quarta-Feira de Cinza” do Padre António Vieira. A representação está a cargo dos actores António Velez e Álvaro Corte Real, às 21:30 na sala da SOIR-Joaquim António D’Aguiar.

A Não perder, entrada gratuita!

Bonecos de Santo Aleixo anunciam:
BIME 2015 não se realiza

Ouvirem mandar que mandava o meu xinhor qu’este ano não xe torna aqui a dar advertimentojinho nesta caja e neste pobo.
Qu’há muntos xervixinhos p‘ra xe fajere qu’inda qui xe non fijeram.

Quando afirmamos que os cortes na cultura não destroem só o que existe, destroem o que fica impedido de existir, é disto mesmo que estamos a falar.

Para que Évora possa assumir o papel de cidade de cultura, com dimensão no espaço regional, nacional e internacional, será necessário uma estratégia de intervenção cultural que deverá passar, entre outros eixos, por um calendário de eventos que a cidade já acolheu como seus, como é notoriamente o caso da BIME – Bienal Internacional de Marionetas de Évora.

Qualificar a vida cultural da cidade pressupõe apostar nas dinâmicas criadas pelos agentes e incentivar as práticas dos artistas locais e de outros que se possam cá instalar. A imagem de Évora como cidade de cultura resulta fundamentalmente das iniciativas dos programadores e criadores locais – nas artes do espectáculo (música, teatro, dança), nas artes plásticas, no cinema, na valorização do património – o mesmo se diga da própria vivência quotidiana da sociedade eborense, não negligenciando o impacto económico e turístico decorrente destas actividades.

Trabalhámos, empenhadamente, desde Outubro de 2014 no sentido de descortinar a forma de garantir as condições necessárias à concretização de mais uma edição da BIME, todavia, quando nos transmitiram que a opção seria os financiamentos do novo quadro comunitário e posteriormente conhecemos os calendários para a apresentação das candidaturas, percebemos logo que esta edição da Bienal de Évora estaria em perigo. Ainda se concretizaram mais um conjunto de contactos institucionais sem, no entanto, se conseguir encontrar uma solução.

Estranho é que, passados todos estes anos, a sua organização continue suspensa de decisões pontuais, determinadas por avaliações arbitrárias de um número infinito de interlocutores com quem recorrentemente conversamos, desde a sua primeira edição em 1987. Não nos revemos, naturalmente, numa visão da Cultura e da Arte em que se distingue agentes de público, onde se separa em compartimentos diferentes criadores e espectadores, em que a uns cabe a produção, a outros o consumo. Estamos convictos de que a experiência directa da criação cultural e da expressão estética é a garantia mais segura e rica de uma fruição profunda e plena.

Os Bonecos de Santo Aleixo são os dignos anfitriões da festa das marionetas que a cidade Património Mundial já se habituou a viver, daí que não seria esta a notícia que gostaríamos de dar, mas os caminhos tortuosos porque passa a cultura no nosso país, determinados seguramente pela malfadada crise, empurraram-nos para esta decisão: não haverá BIME este ano, mas queremos anunciar simultaneamente a concretização da sua 13ª edição em 2016, de 31 de Maio a 5 de Junho e o acerto do calendário da BIME com a 14ª edição, de 30 de Maio a 4 de Junho de 2017. Este compromisso é possível devido ao acordo firmado entre o Cendrev, a Câmara Municipal de Évora, a Entidade Regional de Turismo e a Direcção Regional de Cultura do Alentejo.

Ao tornar pública esta situação, fazemo-lo na convicção de que a vida cultural da cidade é também uma preocupação do público que dela participa, bem como de toda a sociedade eborense.

Cendrev

Poeminha de manhã fresca de Maio

Pusilânimes
Diversos
Sejamos sempre em tudo
Extraordinários

Como o ourives:

Que mesmo sendo um só
É gramaticalmente
Sempre
vários


Platero
(h)ortografias

25 maio 2015

Alguém sabe o que se passa?...

CRIMES DE PECULATO DE TITULAR DE CARGO POLÍTICO, ABUSO DE PODER E VIOLAÇÃO DE NORMAS DE EXECUÇÃO ORÇAMENTAL: DEDUÇÃO DE ACUSAÇÃO

Em inquérito da 2.ª Secção do DIAP de Évora, com investigação a cargo deste Departamento, no dia 04.02.2015, foi deduzida acusação contra um ex-presidente da Câmara Municipal de Évora, uma ex-Diretora do Departamento Jurídico e um ex-Diretor do Departamento de Gestão e Administração da Câmara Municipal de Évora, respetivamente pelos seguintes crimes:

  • em autoria material, um crime de violação de normas de execução orçamental e em coautoria, um crime de peculato de titular de cargo político;
  • em autoria material, um crime de peculato de titular de cargo político.
  • em autoria material, um crime de abuso de poder.
Os factos em causa são relativos a contratação pública.

DIAP de Évora
25 maio 2015


Retirado DAQUI

BONECOS DE SANTO ALEIXO encerraram FIMFA em Lisboa

Os Bonecos de Santo Aleixo estiveram no passado domingo no Teatro Taborda em Lisboa, casa cheia para aplaudir os títeres alentejanos que encerraram a 15.ª edição do FIMFA – Festival Internacional de Marionetas e Formas Animadas.

No dia 27 e 28 de Maio os bonecos alentejanos apresentam-se no Festival de Redondela, na Galiza, para depois regressarem a Santiago do Cacém onde, no dia 4 de Junho, apresentam o Auto da Criação do Mundo e outras peças do reportório tradicional.

Já vão longe os tempos em que no Alentejo o teatro dos títeres era uma das poucas diversões das suas gentes, mas a verdade é que os bonecos não perderam o brilho e continuam a encantar o público na aldeia de Santo Aleixo que lhes deu o nome, onde a memória destas “figuras de pau” continua a alimentar conversas, em Lisboa, mas também em muitos cantos do mundo onde a magia do espectáculo parece até fazer esquecer a barreira da própria língua.

Os Bonecos de Santo Aleixo reúnem qualidades que dão a este projecto artístico uma dimensão profundamente singular no panorama do teatro de marionetas. Uma matriz da nossa própria identidade, um processo de trabalho que é um exemplo na preservação e divulgação do nosso património cultural.

É bonito ver um povo começar a perder o medo de tomar o destino nas suas próprias mãos…

«Revolução cidadã em Madrid e Barcelona»
PP e PSOE perderam mais de três milhões de votos em relação a 2011 e nas duas maiores cidades espanholas os grandes vencedores são os movimentos apoiados pelo Podemos…
"Os cidadãos souberam deixar de ser vítimas e tornaram-se protagonistas"
Ada Colau, no seu discurso de vitória em Barcelona.

Obras de conservação e reparação da entrada de Lisboa

23 maio 2015

DEFINIÇÃO

solidão
é nós nos sentirmos satisfeitos
porque tivemos paciência para ler
todas as definições
de solidão

Platero
(h)ortografias

22 maio 2015

Por uma gestão municipal participada
Visita à freguesia do Bacelo amanhã dia 23 de Maio

Os representantes da Câmara Municipal de Évora e da União de Freguesias de Bacelo e Senhora da Saúde visitam a Freguesia do Bacelo já este fim-de-semana. A visita decorre no âmbito da iniciativa Pelos Caminhos do Concelho – Ao Encontro das Populações, com a qual os autarcas pretendem aprofundar o seu conhecimento sobre as necessidades da população.

O programa começa com uma concentração às 9 horas junto às instalações da Junta de Freguesia no Bairro do Bacelo. Segue-se a visita pela freguesia e instituições a partir das 9:30 horas e que se prolongará até às 12:30 horas. Depois de almoço, mais concretamente às 15 horas, a visita prossegue, estando agendado um encontro com a população nas instalações da Junta de Freguesia no Bairro do Bacelo a partir das 17 horas.

Cumprindo um compromisso eleitoral, a gestão camarária iniciou esta nova forma de relacionamento da autarquia com as populações e com as instituições, tendo já visitado várias freguesias urbanas e rurais. Trata-se de pôr em prática uma gestão aberta e participada em que o Presidente da Câmara Municipal e os Vereadores com pelouros vão às freguesias, ao encontro da população para falar diretamente com estas, ouvir as suas preocupações, críticas, propostas e aspirações.

Com quantos pontos se conta um conto?
é neste país! | 23 Maio 2015, pelas 11:30


Teatro Del Passilo com Fernanda Gomez & Erika
Duas contadoras argentinas vindas da VI Festa dos Contos de Montemor-o-Novo
--
é neste país!
Rua da Corredoura nº8, Évora
http://nestepais.wordpress.com/

CORRUPÇÃO (algumas reflexões em torno de)

Os pais do mau aluno levam uma galinha à professora
tendo em vista
a) pressioná-la para que passe o filho ao fim do ano
b) interceder para que ela lhe dedique mais tempo na explicação das matérias escolares
c) compensá-la, apesar de tudo, pela paciência que teve para aturar o filho o ano todo

O doente dos olhos leva meia-dúzia de ovos e uma couve troncha ao oftalmologista
tendo em vista
a) pagar a prontidão e o carinho, e a eficiência com que foi atendido
b) a contar com atendimento idêntico em oportunidade próxima

O munícipe oferece pelo Natal uma garrafa de uísque ao administrativo da Secção de urbanismo
da sua Câmara Municipal, e uma caixa de uísque velho ao chefe da respectiva Secção

Ao Vereador do Urbanismo o construtor faz chegar às mãos um envelope com as passagens para uma semana nos Açores – para ele e respectiva família
tendo em vista
a) pagar o trabalho político que levou a aprovar a concessão de uma urbanização em terreno de aptidão agrícola
b) pressioná-lo para que seja aprovada construção de um campo de futebol em terreno pantanoso contra indicação do PDM

A Gorjeta que se dá no Café – instituída como o sinal da cruz em frente do altar – será ou não corrupção? O empregado do nosso Café habitual atende-nos com a mesma prontidão e qualidade que aos clientes que pagam o preço exacto?

O oftalmologista da meia-dúzia de ovos e da couve-troncha marca-lhe uma nova consulta 1 mês mais cedo do que marcaria se não tivesse recebido em casa a exuberante couve troncha e a meia-dúzia de ovos – caseiros visivelmente?

O vereador de urbanismo da Câmara Municipal teria chamado louca à ideia do munícipe que pretendesse construir um campo de futebol no terreno pantanoso – se não tivesse vivido o Reveillon no clima ameno dos Açores?

Que diferença há entre corrupção e suborno? E roubo?
Até que quantitativos é legítimo aceitar compensações por trabalhos prestados?

Até onde vai a capacidade de resistência do corrupto passivo? Meia-dúzia de ovos? Uma grade
12 dúzias?
o próprio aviário?

Lembro-me de ouvir na rádio um recente ex-Presidente da República declarar, com manifesto orgulho, que nunca faltavam perús em casa pelo Natal porque o pai era um reputado médico de quem as pessoas gostavam muito. E se em vez do peru lhe oferecessem um FIAT 600 para o filho aceder à Universidade?

É evidente que o fenómeno é universal. Com penas judiciais as mais díspares possível.

Eu nunca fui corrupto. Ninguém na vida sentiu necessidade de me corromper para obter fosse o que fosse. Julgo que só por isso.
Mas não deixo de crer que há gente incorruptível


Platero
(h)ortografias

Este sábado, às 22:00, no Armazém 8

Miguel Martins, Carlos Barretto e José Salgueiro são 3 dos maiores músicos portugueses. Dividem a sua vida entre Portugal e o Mundo e estarão no Armazém 8 juntos num espectáculo único que será memorável, ou não fossem eles três grandes instrumentistas.

21 maio 2015

FESTAE comemora o seu 50.º aniversário e arranca a 22 de maio

De 22 a 30 de maio de 2015 o Festival de Teatro de Amadores de Évora está de volta ao Centro Histórico de Évora e terá extensões em Beja e Portalegre.

São já 50 anos que distam da realização do primeiro Festival de Teatro de Amadores de Évora quando, em 1965, o Grupo Cénico da SOIR Joaquim António d’Aguiar quis romper com o paradigma das mostras teatrais sob a tutela do Estado Novo.

Indo já na sua 24.ª edição, o FESTAE é o mais antigo Festival de Teatro de Amadores realizado em Portugal que, de forma regular e continuada, traz os melhores grupos de teatro amadores e profissionais a Évora ao longo dos anos.

Não sendo este ano uma excepção, na próxima sexta-feira, dia 22 às 18 horas, na Praça do Giraldo, tem lugar a apresentação pública do Festival, com o espectáculo de rua “ARRE - Peça para Dois Burros e Dois Actores”, pelo grupo Rei sem Roupa e, às 22h no mesmo local, o espectáculo “: A-ta-ka!” pelo grupo Caly Canto Teatro de Espanha.

Durante os 9 dias do FESTAE, a festa faz-se com 14 grupos e companhias de teatro, que apresentarão os seus espetáculos em diversos locais dos centros históricos das três capitais de distrito alentejanas, levando o teatro e a cultura, de forma consolidada, a cada vez mais públicos.

Através de uma intervenção pluridimensional, a SOIR Joaquim António d’Aguiar, tornou-se um importante centro cultural da cidade de Évora. Ao longo dos seus 115 anos de história foi e é espaço de formação para muitas gerações de Eborenses (de nascimento ou de adopção) que nela encontraram o convívio, a instrução, a leitura, as conferências, a poesia, a música, o teatro e o cinema.

A 24.ª edição do FESTAE é organizada pela SOIR Joaquim António d’Aguiar e pela Lua Aos Quadradinhos, tendo como parceiros a Lêndias d’Encantar e o Cineclube da Universidade de Évora, e conta ainda com os apoios da Secretaria de Estado da Cultura, Câmara Municipal de Évora, União das Freguesias de Évora, Fundação Eugénio d’Almeida, Cendrev, Sociedade Recreativa e Dramática Eborense e Sociedade Harmonia Eborense. O FESTAE é cofinanciado pelo QREN da União Europeia, no âmbito do Programa Operacional INALENTEJO, integrado no projecto Imaginários a Sul.

Programação:

Dia 22
18h - Praça do Giraldo
Espectáculo: ARRE - Peça para Dois Burros e Dois Actores
Grupo: Rei Sem Roupa

22h - Praça do Giraldo
Espectáculo: A-ta-ka!
Grupo: Caly Canto Teatro

Dia 23
21h30 - Sociedade Recreativa E Dramática Eborense
Espectáculo: Sobre a Mesa de Cabeceira
Grupo: Companhia de Teatro Poucaterra

Dia 24
17h - SOIR- Joaquim António D' Aguiar
Espectáculo: As Viagens de Gulliver
Grupo: Teatro Amador do Pombal

Dia 25
16h - Teatro Garcia de Resende
Espectáculo: Volta ao mundo em 10 instrumentos
Grupo: Companhia Marimbondo

21h30 - SOIR- Joaquim António D' Aguiar
Espectáculo: O Grito na charneca
Grupo: Grupo Cénico da SOIR Joaquim António D' Aguiar

Dia 26
21h30 - Igreja do Salvador
Espectáculo: "Sermão de Quarta Feira de Cinza"
Grupo: Grupo cénico da Sociedade Recreativa E Dramática Eborense

Dia 27
21h30 - SOIR- Joaquim António D' Aguiar
Espectáculo: Puro- Sangue
Grupo: OPSIS em Metamorphose

21h30 - Teatro do Convento (Portalegre)
Espectáculo: Marx na baixa

22h - Espaço Os Infantes (Beja)
Espectáculo: Bonecos e Campaniça
Grupo: É neste Pais Associação Cultural

Dia 28
21h30 - Palácio D Manuel
Espectáculo: Estes Autos que Ora Vereis
Grupo: Cendrev

22h - Espaço Os Infantes (Beja)
Espectáculo: Marx na baixa

21h30 - Teatro do Convento (Portalegre)
Espectáculo: Bonecos e Campaniça
Grupo: É neste Pais Associação Cultural

Dia 29
16h - Teatro Garcia de Resende
Espectáculo: A Lenda do menino da gralha
Grupo: Teatro do Mar

22h - Espaço Os Infantes (Beja)
Espectáculo: Tempo de Ladrões

Dia 30
22h - Espectáculo: Balada do Velho e o Marinheiro
Grupo: Teatro do Mar

A VILA DAS CORES na Biblioteca Pública
Sábado, dia 23, às 15h00, apresentação com participação da contadora de histórias Elsa Serra

LAMENTO

não tanto o político que engana para ser eleito
quanto o eleitor que elege
para ser enganado


Platero
(h)ortografias

CENDREV acolhe Companhia de Teatro de Braga

UM PICASSO
Companhia de Teatro de Braga
Sexta e sábado, dias 22 e 23 de Maio – Teatro Garcia de Resende
Duração: 80 min. – M/14

O Cendrev acolhe a Companhia de Teatro de Braga no âmbito da programação do Circuito Ibérico de Artes Cénicas e da rede das companhias da descentralização. Este circuito consiste na organização de uma rede de circulação de espectáculos entre nove estruturas artísticas portuguesas e espanholas.
Este espectáculo integra ainda a rede das companhias da descentralização (A Escola da Noite, Teatro do Montemuro, Teatro das Beiras, A Companhia de Teatro de Braga, a ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve e Cendrev)

Paris ocupada pelos alemães. A Gestapo “quer” uma obra de Picasso para uma “vernissage”. Picasso, é levado para um bunker, onde conhece uma atraente loura que está ali em missão secreta: obter a autenticação de Picasso em, pelo menos, um de três auto-retratos do artista. Pretende incluir Picasso numa vernissage com obras de Klee, Miró e Leger. Depois de uma apaixonante esgrima verbal entre o artista e a agente, Picasso acaba por assumir os três desenhos, de diferentes períodos da sua vida. Feliz pela missão cumprida e pelo desenrolar da relação entre eles, Fraulein Ficher convida Picasso a sair dali com ela e o pintor indaga onde e quando ocorrerá a exposição? Pela resposta evasiva percebe que se trata afinal de uma manifestação nazi onde se queimarão obras de “arte degenerada”. A reacção de Picasso é violenta, passando a negar a autenticidade dos desenhos, com a agente a exigir uma justificação mais plausível. Picasso satisfaz com argumentos a exigência e deixa a loura sem o objectivo final da sua visita: uma obra autenticada. Depois de mais uma luta verbal intensa e estimulante, o artista começa a desenhar a própria Fraulein, continuando o jogo de sedução entre eles. Picasso acaba por destruir o retrato e tenta violá-la. Na luta, ela cospe-lhe no rosto e ele volta ao desenho para tentar captar a raiva da mulher, incentivando-a a despir-se…
Rui Madeira

20 maio 2015

Prestar contas, é preciso!

há políticos que prestam contas do que fazem
- a maioria não presta


Platero
(h)ortografias

19 maio 2015

Em reunião pública de 13 de Maio
CME prossegue na defesa da água como bem público

A Câmara Municipal de Évora aprovou por maioria, com as abstenções dos Vereadores do PS e do PSD, a proposta do Presidente Carlos Pinto de Sá que visa sair das Águas do Centro Alentejo e recusa a participação no Sistema Multimunicipal de Abastecimento de Água e Saneamento de Lisboa e Vale do Tejo (SMAAS de LVT) que o Governo impõe à autarquia.

Esta proposta explica que, em comunicado de 9 de Abril de 2015, o Conselho de Ministros anunciou a criação do referido Sistema Multimunicipal que resulta da agregação de 8 sistemas multimunicipais de abastecimento de água e saneamento e fusão de 8 entidades gestoras, o que inclui o das Águas do Centro Alentejo, onde está Évora. Uma decisão impositiva governamental que tem merecido a posição desfavorável da Associação Nacional de Municípios Portugueses e de muitos municípios afetados, entre eles Évora, uma vez que, quer a Câmara Municipal, quer a Assembleia Municipal, em devido tempo, emitiram parecer desfavorável quanto aquela agregação e criação de sistema megalómano, cujo objetivo é a privatização da água pública, tornando-a num negócio privado chorudo.

Face a tal situação, a Câmara Municipal de Évora deliberou agora “reafirmar a posição de sair do Sistema Multimunicipal da Águas do Centro Alentejo e, enquanto tal não se verificar contra a sua vontade, exigir a concretização das medidas adequadas e insistentemente reclamadas pelos municípios de redução dos insustentáveis custos tarifários que incluem, por exemplo, débito das águas da chuva nas ETAR’s;

Recorda também que este processo, dito de agregação e que cria o SMAAS de LVT foi desenvolvido no desrespeito e à revelia das atribuições e competências do Poder Local;

Afirma também que, tendo o Governo desrespeitado o parecer negativo aprovado nos órgãos municipais, a Câmara Municipal de Évora irá desenvolver as ações ao seu alcance, incluindo a judicial, para garantir o respeito pelas decisões do Município de Évora na defesa das populações de Évora e do Alentejo, do serviço público de água e saneamento e da autonomia do Poder Local”.

Outros assuntos tratados

O Presidente Carlos Pinto de Sá deu conta, nesta reunião, da decisão do Tribunal Arbitral no processo Município de Évora vs Águas do Centro Alentejo que foi desfavorável para a autarquia. Explicou que apesar de terem procurado dar o melhor tratamento possível a este processo - que já vinha da anterior gestão camarária - o Tribunal Arbitral confirmou aquilo que sabiam, que tal instância não era a mais adequada para resolver um processo destes e que custou mais de 300 mil euros ao Município.

Foram ainda aprovados por unanimidade um voto de pesar e um voto de congratulação. O voto de pesar foi apresentado pelo Vereador Paulo Jaleco (PSD) pelo falecimento de Hélder Neves, médico que foi seu mestre e também mandatário da sua campanha. O voto de congratulação foi proposto pela Vice-Presidente, Élia Mira, e incidiu na passagem do aniversário da vitória dos Aliados sobre o nazismo, que pôs fim à II Guerra Mundial.

A Direção-Geral de Saúde propôs à Câmara que a realização do projeto “Saúde Mental e Arte 2015” decorresse nas cidades de Portalegre, Évora e Beja, tendo convidado a Câmara de Évora a receber um conjunto de iniciativas. A proposta desta parceria foi aprovada por unanimidade. O projeto visa a promoção da saúde mental e o combate ao estigma da doença mental.

(Informação CME)

Silêncios que nos agridem a todos...

«Em mais de 24 horas, desde que foram exibidas estas imagens da CMTV, não se ouviu uma palavra à ministra da tutela, nem ao líder da PSP



«Estas coisas acontecem. E acontecem em todos os países. O que diferencia um país civilizado de uma selva é o que acontece depois. Que haja um polícia violento que não consegue manter a cabeça fria, acontece. Que ele se mantenha ao serviço (e num posto de chefia) quando se sabe que age dessa forma, é intolerável. Os episódios de violência policial são inúmeros em Portugal e é evidente que as polícias, a Inspecção-Geral da Administração Interna e o Ministério da Administração Interna não levam o fenómeno a sério, limitando-se a esperar que os casos sejam esquecidos. Percebe-se. Os agredidos e os abusados são em geral pobres ou remediados, contestatários (vejam-se as agressões durante manifestações) ou escuros (veja-se o recente e chocante caso da Cova da Moura). E convém a certas forças políticas que os portugueses tenham medo de sair à rua, de protestar, de defender os seus direitos, que se habituem a excessos por parte das autoridades, que se habituem a que as autoridades nunca sejam escrutinadas e sancionadas. O homem agredido no domingo não é, infelizmente, primo da ministra Anabela Rodrigues. Mas, num país democrático, a polícia não pode estar ao serviço das agendas políticas deste ou daquele grupo ou das preferências de classe dos governantes. Permitir este tipo de abusos significa incentivá-los. Corresponde a dizer às polícias que este é o tipo de atitude que se espera delas. E, se isto é o que faz um comandante da PSP em público e perante câmaras de televisão, o que se passará atrás das paredes das esquadras e das prisões?»
José Vítor Malheiros
PÚBLICO, 18/05/2015

NÃO CONFUNDIR

scanear
com
sacanear


Platero
(h)ortografias

Queima das Fitas Évora 2015

A Associação Académica da Universidade de Évora no passado dia 13 de maio pelas 17:00h apresentou a Queima das Fitas Évora 2015, bem como alguns dos seus artistas constituintes.
As grandes novidades passam pela extensão da semana académica, passando de 8 dias para 9 dias, iniciando-se então a 29 de maio com a Noite de Tunas, terminando a 6 de Junho, com a Cerimónia da Queima das Fitas.

Mais informações na página oficial de facebook https://www.facebook.com/queimadasfitasevora

18 maio 2015

Debate: A Escola Pública estará em Perigo?
Amanhã, às 18:00, Escola Secundária Conde Monsaraz

A POLÍTICA DE (Passos) COELHO EM 12 SEGUNDOS

Conferências de Carlos Taibo em Lisboa e Évora a partir desta terça feira sobre decrescimento e pensamento libertário

(Para ampliar clique sobre a imagem)

Você Tem?

eu não tenho maçã de Adão
- acabo de confirmar ao espelho

será porque sou velho?

em matéria
de fruta no pescoço
sabe o que é que eu acho?

isto desde moço
:
com caroço
- só se um mísero
pistacho

Platero
(h)ortografias

17 maio 2015

Demissão em bloco no serviço de oncologia do Hospital Espírito Santo

O responsável do Serviço de Oncologia Médica no Hospital do Espírito Santo de Évora, Sérgio Barroso, apresentou a demissão esta semana . Segundo fontes consultadas pelo LusoNotícias-Alentejo, pelo menos mais dois médicos do mesmo serviço apresentaram igualmente a demissão.

O Serviço de Oncologia Médica do HESE foi criado em Março de 2002. Presta serviços à população do distrito de Évora, 173 400 habitantes, mas, para as especialidades mais diferenciadas é a unidade hospitalar de referência do Alentejo, abrangendo uma população total de 434.800 habitantes.

Sérgio Barroso (na foto, o terceiro a contar da esquerda, num debate no decorrer da gala da Associação Oncológica do Alentejo), médico especialista de oncologia, dirige o Serviço desde o início da actividade.

A CASA AMARELA

há uma casa amarela
e nela uma janela

e à janela da casa
um velho rosto- argila

à janela do rosto
uma poalha rala
restos do fino pó
do rodapé da Vila

e a casa e o rosto
são uma coisa bela
chapa de fogo vaga
sob um azul viril

e tudo aqui é calmo
e tudo aqui é belo
neste quadro amarelo
que faz sede e respira


Platero
(h)ortografias

16 maio 2015

Vendemos tudo, mesmo Portugal!

MEU AMOR

teu jogo de pés
o radar inquieto dos teus olhos

sabes meu amor
o que tu és?
:
um exemplar
SALÃO-DE-JOGOS

Platero
(h)ortografias

15 maio 2015

Amanhã no Teatro Garcia de Resende

Com a participação da Associação Filarmónica “Liberalitas Julia”, da Banda Filarmónica “24 de Junho” de S. Miguel de Machede, da Banda Filarmónica da Casa do Povo de Nossa Senhora de Machede e da Banda Filarmónica Grupo União Azarujense.

AMOR SEM LIMITES

de tanto que eu te quero
não cabes neste covil
só se trocar o T Zero
no mínimo por um T Mil


Platero
(h)ortografias

Com quantos pontos se conta um conto?
é neste país! | 16 Maio 2015, pelas 11:30


Rui Melgão
--
é neste país!
Rua da Corredoura nº8, Évora
http://nestepais.wordpress.com/

14 maio 2015

António Galhordas (1932-2015)

Morreu o António Galhordas!
Conheci o “Dr. Galhordas” ainda em criança, em situações adversas quase como todos nós nos tempos da ditadura. Nesse tempo devido à escassez de recursos médicos na região, a única hipótese que se vislumbrava em casos mais complicados era a ida para Lisboa. E nessa “imensa” Lisboa para camponeses pobres, iletrados ou com parcos conhecimentos como eram a maioria dos habitantes desta região, o Dr. Galhordas era a referência, o apoio, a tábua de salvação. E também o foi no caso concreto da minha família, daí que o recorde hoje com enorme gratidão. Para além da enorme nobreza de carácter, era um profissional reconhecidíssimo entre os seus pares, o que mais tarde o levou ao governo, já depois do 25 de Abril.
Mais tarde já jovem e adulto, cruzei-me com ele em diversas ocasiões, fruto da comum partilha de ideais, quer em eventos do MDP/CDE, do PCP ou de outras intervenções cívicas. Ao contrário de outros, manteve sempre a mesma postura que já lhe conhecia de antes, a que juntava uma enorme humildade e facilidade de trato.
Morreu ontem um grande homem. E sendo um lugar comum, não me importo de repetir uma frase feita: o mundo fica mais pobre! Fica mais pobre porque mais um homem bom partiu.
Até sempre camarada!

14 MAIO, 2015 22:48

"Saúde Mental e Alimentação", na Praça do Giraldo, sexta-feira, 15 de Maio, às 10 Horas

Conversas sobre alimentação e demonstrações de “showcooking” marcam início do Programa “Saúde Mental e Arte” em Évora

Durante todo o dia de sexta-feira, 15 de Maio, a Praça do Giraldo em Évora será palco para um conjunto de conversas em torno da “Saúde Mental e Alimentação: olhares complementares” que envolverão um painel qualificado de técnicos e de responsáveis por esta problemática.

As conversas – que decorrerão em dois painéis, um da parte da manhã, outro da parte da tarde – pretendem dar resposta às ligações que podem existir entre Saúde Mental e Alimentação e que se prendem, em geral, com os distúrbios alimentares como a bulimia, por um lado, e, por outro, a anorexia nervosa, situações patológicas de origem psiquiátrica em que os comportamentos alimentares estão alterados.

Nos últimos anos surgiram também alertas sobre o índice de obesidade nas crianças portuguesas, considerando-a de maior risco que as situações de emagrecimento e relacionadas com mudanças culturais e sociais – o brincar e o jogar tradicionais foram substituídos pela inação televisiva e dos jogos de computadores.

Paralelamente, o chefe António Nobre vai “apadrinhar” demonstrações de culinária efectuadas por pessoas com problemas de saúde mental no âmbito dos seus projetos de reabilitação.
Numa tenda montada para o efeito, e onde se confeccionarão diversos pratos que serão dados a provar à população, as sessões de “showcooking “dedicadas à “Dieta Mediterrânica” vão ser desenvolvidas pela CERCIDIANA (Évora), Associação de Saúde Mental do Algarve- ASMAL (Faro), APPACDM (Évora) e Hospital Magalhães Lemos (Porto).
Durante a parte da tarde terá lugar a assinatura de um protocolo de colaboração entre a Câmara Municipal de Évora e a Direcção-Geral de Saúde que vai permitir a realização em Évora, até ao final do ano, de diversas iniciativas relacionadas com a promoção da Saúde Mental e o Combate ao Estigma.

Até final do ano Évora vai ser ainda palco de uma mostra de Artes Plásticas com o que de melhor é feito no país por pessoas com problemas de saúde mental, bem como um ciclo de teatro e de dança também realizado por pessoas com problemas de saúde mental.

O Dia Mundial da Saúde Mental, a 10 de outubro, vai ser também assinalado em Évora com uma sessão solene a realizar no Teatro Garcia de Resende.

Este é o terceiro ano que o Programa Nacional para a Saúde Mental da Direção-Geral da Saúde realiza iniciativas estruturadas deste género, em parceria com as Autarquias locais, os Departamentos de Saúde Mental, Direção Regional de Cultura e IPSS locais que investem nesta área.

Depois do Porto, em 2013 e de Coimbra em 2014, pretende-se este ano divulgar as iniciativas de maior expressão nas capitais de distrito do Alentejo, mostrando a grande capacidade artística destas pessoas.

Neste âmbito está a decorrer até finais de Maio uma exposição de Artes Plásticas no Castelo de Portalegre, sob a designação de “No Fio da Navalha”, estando também previstas diversas iniciativas para a cidade de Beja durante este ano.

O PCP vai levar uma proposta à votação na Assembleia da República para a construção do novo hospital de Évora


João Oliveira, deputado do PCP na Assembleia da República e Presidente do Grupo Parlamentar participou no debate público: Porquê um Novo Hospital em Évora?, promovido pela CDU. No final da sessão, sobre a construção do novo Hospital de Évora, o deputado anunciou que o PCP levará à Assembleia da República, à votação, uma proposta relativa à concretização desta infraestrutura, para que de uma vez por todas a opção política de construção do Novo Hospital de Évora, integralmente público, servindo o distrito e a região, possa ser uma realidade. Esse é o objectivo e o compromisso do PCP.

Notícia do “milagre” económico em curso…

«Shoppings Dolce Vita Porto, Coimbra e Douro falidos e à venda»

Por cá também já temos um centro comercial falido, sem nunca ter chegado a abrir.

PÓ – EMA DE ELEIÇÕES

Vês como tu és?
Já viste aonde é que tens os pés?

Descobres mais alguém escrevendo
- nem que seja poemas -
À mesa dos Cafés?

Julgas o quê?
Salvar o mundo
Bebendo mazagrans
Sorvendo capilés?

Platero
(h)ortografias

Este Sábado no Armazém 8!

13 maio 2015

Dia Internacional dos Museus

QUADRAS P´RA PULARES

Deu-lhe um relógio de pulso
Deu-lhe brincos prás orelhas
Comprou-lhe jóias avulso
Com o dinheiro das ovelhas

Levou-a ao Parque Mayer
Montou-lhe televisão
Quis fazer dela mulher
De respeito e condição

Com o dinheiro da cortiça
Comprou-lhe um Austin vermelho
Vestido longo e peliça
Aparador pente espelho

Montou-lhe casa-de-banho
Sanita bidé chuveiro
Com o dinheiro do rebanho
Com o dinheiro do dinheiro

Levou-a no Verão às Praias
Da Nazaré Monfortinho
Comprou-lhe montes de saias
Casaco de pele de arminho

Pagava-lhe o totobola
Comprava-lhe a lotaria
Com o dinheiro que de Angola
Sem esforço algum recebia

Tudo lhe dava de gosto
De nada se arrependia
Era o suor do seu rosto
Para cobrir a Maria

Entanto os Bancos negavam
A este honrado senhor
As notas que mal pagavam
O esforço de um cavador

Só a Maria engordava
Dos mimos que recebia
Do senhor que ora emigrava
Enquanto a Firma falia


Platero
(h)ortografias

Apresentação do Cartaz Queima das Fitas Évora 2015

A Associação Académica da Universidade de Évora irá apresentar os artistas para a Queima das Fitas Évora 2015, hoje, dia 13 de Maio, pelas 17:00h, na Sala dos Docentes do Colégio do Espírito Santo.

Mais informações na página oficial de facebook https://www.facebook.com/queimadasfitasevora

12 maio 2015

Porquê um Novo Hospital?
Hoje, 12 de Maio, 18h00, no Salão Nobre do TGR

PORQUÊ UM NOVO HOSPITAL? É o tema do debate público que a CDU promove hoje no Salão Nobre do Teatro Garcia de Resende, em Évora. Com a iniciativa, os promotores pretendem conhecer a opinião da população sobre a necessidade de um novo hospital e os constrangimentos que afetam o atual.
note-se que a construção do novo Hospital Central de Évora está suspensa desde 2011.

Parceria entre Universidade e Câmara de Évora
Novo Acordo de colaboração com proprietários de edifícios devolutos no Centro histórico

A Câmara Municipal de Évora e a Universidade de Évora voltam a reunir esforços para colaborar com os proprietários de edifícios devolutos no Centro histórico, através da concretização de um acordo que estabelece a realização de estudos dos edifícios por alunos da Universidade de Évora do curso de Engenharia Civil, no âmbito da unidade curricular de conservação e reabilitação de edifícios, no ano letivo de 2014/2015.

O referido acordo será assinado esta quarta-feira, dia 13 de maio, pelas 14:30, na Sala dos Leões dos Paços do Concelho, pelo Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Manuel Rodrigues Pinto de Sá, pelo Vice-Reitor da Universidade de Évora, Prof. Doutor Paulo Quaresma, e pela Coordenadora de Equipa dos alunos, a Prof.ª Doutora Teresa Pinheiro-Alves.

(informação CME)

Notícias do “milagre” económico em curso…


(Manchete Diário do Sul, 12 Maio 2015)

NOSSA SENHORA DA AÇOTEIA
ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve
Hoje, 12 de Maio, 21:30, no Teatro Garcia de Resende

O Cendrev acolhe a ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve no âmbito da programação do Circuito Ibérico de Artes Cénicas e da rede das companhias da descentralização. Este circuito consiste na organização de uma rede de circulação de espectáculos entre nove estruturas artísticas portuguesas e espanholas.
Este espectáculo integra ainda a rede das companhias da descentralização (A Escola da Noite, Teatro do Montemuro, Teatro das Beiras, A Companhia de Teatro de Braga, a ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve e Cendrev)

Em meados dos anos 60 do século passado numa aldeia algures no Algarve litoral, quando aqui ainda eram pujantes a faina da pesca e a indústria da conserva de peixe, e os homens e mulheres viviam do mar e para o mar. Os turistas encetavam as primeiras incursões a um Algarve deles curioso mas ainda distraído... e tinha já começado a guerra colonial.
A peça revela-nos encadeadas sequências de condenações diversas, umas evidentes, outras obscuras, narradas por uma personagem do tempo dos nossos avós. Fala-se de um outro tempo, portanto, também de uma outra memória. Mas a essência da natureza humana, imune ao tempo, habita-a com um hoje de ontem presente no hoje de hoje. O que a personagem diz é em muitas ocasiões risível, mas é colectivamente trágico; assim como é, em muitas ocasiões, trágico, mas colectivamente risível. É a vida!

Texto: Luís Campião | Criação e Interpretação: Luís Vicente | Participação: Jeaninne Trévidic | Execução Cénica: Tó Quintas | Desenho de Luz: Octávio Oliveira | Operação de Luz: Nuno Silvestre | Apontamento Musical: Celina da Piedade | Fotografia: Rui Serra Ribeiro

Duração: 80m · M/14

QUADRA P´RA PULAR

Há uma diferença importante
Neste histórico contraste:
Ao pobre basta o bastante
Ao rico não há que baste


Platero
(h)ortografias

Tertúlia “Do Alentejo para o Mundo – Iniciativas empresariais para o mercado global” | 15 de Maio | Évora

“Do Alentejo para o Mundo – Iniciativas empresariais para o mercado global”, tertúlia agendada para Évora, dia 15 de Maio, das 17h30 às 19h30, na esplanada Páteo – Rua 5 de Outubro, em Évora.

Esta iniciativa da Associação Alentejo de Excelência em parceria com o projecto OCA (www.ocalentejo.org) e a Citizen Tailor (www.citizentailor.pt), pretende debater as condições essenciais para a internacionalização de empresas alentejanas de elevado potencial.

Será um debate num registo muito informal, interactivo e orientado a conclusões e propostas práticas que possam facilitar mais casos de sucesso entre os empresários da região.

11 maio 2015

A culpa é do remador...

PENSAMENTO VESPERTINO

que você acredita em DEUS eu estou seguro

já duvido é de que DEUS acredite em si

Platero
(h)ortografias

10 maio 2015

Já cheira a eleições...

«Governo admite avançar com construção do novo Hospital Central de Évora»
"O novo hospital de Évora é algo que estamos a considerar", admitiu Paulo Macedo, quando questionado pela agência Lusa sobre se já existem condições financeiras para a construção da nova unidade hospitalar, suspensa desde 2011.

PENSE!

DES-AFORISMO AFRO-ALENTEJANO

garganêro

é o caracol
que para ver o SOL

trepa
não à couve

- ao COQUÊRO

Platero
(h)ortografias

The Shadows: tema dedicado ao Alentejo


Uma maravilha, este tema dos "Shadows" dedicado ao Alentejo, por onde passaram há umas décadas, o que os motivou para compor esta canção...

09 maio 2015

Contra a injustiça e o roubo é preciso resistir!...

P´RA PULARES

entre muitos disparates
ganho vícios de velhote
afogo-me em chocolates
piso as abas do capote

compro jornais aos pacotes
Revistas que nunca leio
adormeço nos transportes
sonho que durmo em teu seio

mini-saias e decotes
invento a torto e a direito
troco misérias por dotes
e sinto-me satisfeito

cai-me o ranho do nariz
limpo à manga da camisa
sento-me ao sol sou feliz
quando sopra a leve brisa

bagaço bebo aos golinhos
cigarros enrolo a esmo
vou me secando aos pouqinhos
vou me enrolando a mim mesmo

contradição NOTA -
:
c´um caneco
quanto mais bebo
mais seco

I Grande Encontro do Cante na Ovibeja


Milhares de pessoas num gigantesco coro de celebração e homenagem ao Cante Alentejano. Arrepiante.

08 maio 2015

Notícias do "milagre" económico em curso...

«A ministra das Finanças anunciou um novo corte nas pensões em 2016, uma medida que tem "obrigatoriamente" de valer 600 milhões de euros. Maria Luís Albuquerque diz estar disposta a discutir com o PS que tipo de medida será.»

DEPOIS DA HORTA A GRAFIA

meu amor fazes-me falta
sofro de ti - estou em baixo
bem me devias "dar alta"
vê que nem rio - só riacho

Platero
(h)ortografias

Foi há 70 anos
Vitória sobre o nazi-fascismo na II Guerra Mundial

Com quantos pontos se conta um conto?
é neste país! |9 Maio 2015, pelas 11:30


Margarida/Bru Junça
--
é neste país!
Rua da Corredoura n.º 8, Évora
http://nestepais.wordpress.com/

07 maio 2015

Este fim de semana no Armazém 8

Cinema na Sexta com a Herança do Silencio, um filme de José Meireles sobre violência e igualdade de género. E, no Sábado, Zanguizarra a música de fusão lusófona com a música tradicional portuguesa.

Assembleia Municipal de Évora aprovou Prestação de Contas

A Assembleia Municipal de Évora deu continuidade à sessão de 30 de abril, que tinha sido adiada para o dia 5 de maio, devido à significativa quantidade e natureza de assuntos para deliberação. Ficou acordado que a audição de várias entidades sobre a petição “Fim dos circos com animais em Évora” será realizada no dia 12 de junho, a partir das 21 horas, nos Paços do Concelho.

Dos pontos tratados, destaca-se a aprovação, com 16 votos a favor (CDU), 4 abstenções (3 do PSD e 1 do BE) e 13 votos contra (PS) da Prestação de Contas de 2014. Nesta matéria salientam-se, entre outras melhorias, a diminuição da dívida global e os animadores resultados obtidos nos resultados líquidos do exercício ainda que permaneçam negativos. A grande preocupação, segundo o Presidente da Câmara de Évora, Carlos Pinto de Sá, centra-se na situação económica e financeira, cuja principal causa de desequilíbrio é o contrato feito com as Águas do Centro Alentejo que dá um prejuízo anual de cinco milhões, voltando a sublinhar que a solução para o problema é política e não judicial.

Apesar da existência de um conjunto alargado de condicionantes financeiras e legais, verificam-se já indicadores positivos relacionados com o início do reequilíbrio económico e financeiro do Município: redução do prazo médio de pagamento a fornecedores (menos 120 dias do que os 867 dias no início do mandato); redução da dívida global (menos 10,8 milhões de euros relativamente ao valor em dezembro de 2013, tendo ainda sido registadas dívidas contraídas antes de 2014 e conhecidas ao longo deste ano); diminuição do desequilíbrio orçamental (em 47,8%); dos resultados operacionais negativos (em 40,5%) e dos resultados líquidos negativos (em 42,3%).

O Presidente destacou investimentos de significativo valor só possíveis devido a intervenção camarária como a requalificação da Escola André de Resende, a incubadora de empresas Évoratech, e a disponibilização de 40 novos fogos de habitação social. Mas, também destacou investimentos que a Câmara ajudou a implementar como a expansão da EMBRAER, a construção do Hotel Vila Galé e do hotel no antigo Centro Comercial Eborim, a conclusão do parque fotovoltaico da GLINTT, o PCTA (já com 28 empresas) e a instalação da CAPGEMINI.

Carlos Pinto de Sá recordou ainda uma série de realizações concretizadas a nível das opções programáticas, concluindo que foram atingidos os principais objetivos apresentados para 2014.

Mereceu aprovação unânime a Alteração ao Regulamento Municipal de Atribuição de Lotes para instalação de atividades económicas (agilização de prazos e na reversão de lotes); a Alteração ao Regulamento da Comissão Municipal de Economia e Turismo de Évora (adaptações à realidade atual); e a Doação, à Freguesia de S. Bento do Mato, de imóvel sito nos números 16 e 18 da Rua Conde das Galvoeiras, em Azaruja.

Na informação acerca das atividades e da situação financeira do Município durante os meses de fevereiro e março, o Presidente da Câmara Municipal congratulou-se pela reclassificação dos Almendres como monumento nacional. A conclusão da construção do pavilhão da empresa Air Olesa (e negociações para um segundo lote) e a procura de lotes por parte de outras empresas foram outros dos temas falados. O autarca fez também referência à exposição Yábura patente no Convento dos Remédios, à inauguração do hotel Vila Galé e ao Dialogue Café (Évoratech). Deu conta da participação camarária num projeto de criação de um centro internacional dedicado às questões do património a instalar no Convento de S. Bento de Cástris por um conjunto de entidades; da decisão do Tribunal Arbitral favorável às Águas do Centro Alentejo; e do Governo de avançar com a criação do Sistema Multimunicipal de Águas e Saneamento de Lisboa e Vale do Tejo. Respondeu ainda a um conjunto de questões colocadas por membros da Assembleia, nomeadamente presidentes de Juntas.

(informação CME)

HAVIA UMA PEDRA NO CAMINHO...

mal a vida desabrocha
todos temos no caminho
uma pedra - um calhauzinho
- com mais azar uma ROCHA

Platero
(h)ortografias

06 maio 2015

É SEMPRE BOM SABER ONDE INVESTIR...

Economia | para reflectir!!!

O Nobel da Economia, Prof. Dr. Wass Catar, explica como se deve pensar na economia actual.

  • Se em Janeiro de 2010 tivessem investido 1.000 euros em acções do Royal Bank of Scotland, um dos maiores bancos do Reino Unido, teriam hoje 29 euros!
  • Se em Janeiro de 2010 tivessem investido 1.000 euros em acções da Lehman  Brothers teriam hoje 0 euros !!!
  • Mas se em Janeiro de 2010 tivessem gasto 1.000 euros em bom vinho tinto (e não em acções) e tivessem já bebido tudo, teriam 46 euros em garrafas vazias.

Conclusão: No cenário económico actual, é preferível esperar sentado e ir bebendo um bom tintol. Não se esqueçam de que quem sabe beber, VIVE:
- Menos triste
- Menos tenso
- Mais contente com a vida.

Pensem nisto e invistam na alegria de viver.

(recebido por e-mail)

“Protocolo de Cooperação Estratégica” entre a Associações Académicas

A Associação Académica da Universidade de Évora vem por este meio informar que no próximo dia Seis de Maio de Dois Mil e Quinze (06/05/2015) irá decorrer na Sala dos Atos do Colégio do Espírito Santo – Universidade de Évora pelas 18h a assinatura do “Protocolo de Cooperação Estratégica” entre a Associação Académica da Universidade do Algarve (AAUAlg), a Associação Académica da Universidade de Évora (AAUE) e a Federação Académica de Lisboa (FAL).

Este protocolo pretende estabelecer iniciativas de interligação regional, a partir de Federações e Associações Académicas acima referidas com impato na comunidade estudantil afeta às áreas de influência, bem como no tecido social local e regional, visando o desenvolvimento de competências e partilha de conhecimento entre as estruturas. O Desenvolvimento de iniciativas culturais e recreativas de âmbito regional, bem como garantia de condições de acesso favoráveis a estudantes provenientes das instituições signatárias; A produção objetiva de contributos que visem a aproximação institucional entre as Instituições de Ensino Superior da Região Sul e por fim o desenvolvimento de ciclos de formação de dirigentes estudantis, de forma articulada entre as instituições signatárias, visando conferir aos seus dirigentes melhores condições para a produção e intervenção em matérias de cariz político local, regional ou nacional;

A assinatura deste protocolo irá contar a presença de representantes das Universidades abrangidas pelos três signatários, representantes dos Serviços de Ação Social e das mais diversas Unidades Orgânicas das três instituições bem como das Câmaras Municipais. Assim solicitamos a cobertura ao evento contando com a vossa presença no local ou mesmo através da divulgação do mesmo.

A Direção da AAUE
(Comunicado de Imprensa)

do BANHO

a todo o momento
minto

sinto
por instinto
que finjo

que não sei o que é

o fingimento

Platero
(h)ortografias

D’Alambre
8 DE MAIO | 22H00 | DO IMAGINÁRIO

"Da alma agreste da Península Ibérica, da sua gente, dos seus idiomas, do seu viver o presente, e sobretudo das suas melodias, surge um novo cantar dos povos ibéricos sem fronteiras. D'Alambre é Espanha e Portugal, mas ao mesmo tempo carrega na bagagem a América Latina, onde o Brasil, Argentina, Uruguai, Venezuela, México, entre outros, vêm complementar essa nova óptica sonora. Dessa forma Mili Vizcaíno e Gustavo Roriz construíram uma ponte entre esses mundos consolidando um ir e vir de ritmos e melodias, criando novas canções que aqui ganham vida com Gabriel Godoy, Máximo Ciuro e Ruca Rebordão. Juntos apresentam o seu primeiro álbum "Tierra Seca y Caramelo", uma viagem que vai desde a Estremadura espanhola, passando pela velha Lisboa e que atravessa o Atlântico, trazendo do Sertão brasileiro o som único da viola de arame e toda sua mística. Cante, dance, sorria, chore, ou simplesmente feche os olhos para saborear este momento musical."

www.dalambre.com
facebook.com/dalambre

05 maio 2015

Repartida devido ao volume de assuntos
Assembleia Municipal de Évora prossegue esta terça-feira, 5 de maio, a partir das 21:00

A mais recente sessão da Assembleia Municipal de Évora ocorrida a 30 de Abril teve os trabalhos suspensos pouco depois da uma hora da manhã, uma vez que os membros decidiram que, dada a profundidade de alguns assuntos, esta prolongar-se-ia pela madrugada, sendo preferível a sua continuação no dia 5 de maio (terça-feira), a partir das 21 horas, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

Nesta sessão procedeu-se à apreciação da petição denominada “Fim dos circos com animais em Évora”, subscrita por um conjunto de cidadãos. Ficou decidido que será realizada uma audição com várias entidades (a convidar pela AME) para conhecer melhor a situação e os potenciais impactos de qualquer decisão que venha a ser tomada sobre o assunto pela Assembleia Municipal, a qual deverá pronunciar-se até ao fim de junho. Aceitou-se ainda a recomendação feita pela cidadã e bióloga Amália Oliveira, no período reservado ao público, de não utilização de herbicidas perigosos na monda química realizada no concelho, substituindo-os por outras técnicas de limpeza que não são prejudiciais para a saúde humana e dos animais.

Foi ainda aprovado um voto de pesar e três moções. O voto de pesar incidiu nas recentes mortes no Mediterrâneo e foi proposto pela CDU/Luís Garcia. Obteve 26 votos a favor (12 da CDU,13 do PS, 1 do BE) e três abstenções (PSD).

Uma moção contra a municipalização das áreas sociais - transferência de competências para os Municípios aprovada pelo Governo - apresentada pela CDU/Gertrudes Pastor foi aprovada com 30 votos a favor (16 Da CDU, 13 do PS, um do BE e três contra (PSD).

Mereceram aprovação unânime a moção sobre o “Dia do Trabalhador” apresentada pelo PS/Paula Nobre de Deus e a moção “Viva o 25 de Abril! Viva o 1º de Maio!”, apresentada pela CDU/Jorge Lourido.

No dia 5 de maio serão apreciados pela Assembleia os pontos sobre a Prestação de Contas de 2014; a Alteração ao Regulamento Municipal de Atribuição de Lotes para instalação de atividades económicas; a Alteração ao Regulamento da Comissão Municipal de Economia e Turismo de Évora; e a Doação, à Freguesia de S. Bento do Mato, de imóvel sito no número 16 da Rua Conde das Galvoeiras, em Azaruja;

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, prestará também a habitual informação acerca das atividades e da situação financeira do município.

(informação CME)

Instalação de equipamentos desportivos em espaços públicos da Cidade

Promover a atividade física no concelho e requalificar o espaço público são objetivos a que a implantação destes equipamentos deu forma. O presidente da câmara lançou o apelo para a “as pessoas usufruírem de um espaço público de qualidade para todos e que a todos cabe cuidar”.

A ler na edição de hoje do Diário do Sul.

Em defesa da Cultura e do Direito à Criação e Fruição Cultural
Hoje, às 18h00, no Salão Nobre Teatro Garcia de Resende

DAS PALAVRAS

maravilha é credo
cedo
céu

se escreverem
com cê
chamado de cedilha

se em nenhuma delas
a vírgula descaída
se insinua

brilha

Platero
(h)ortografias

Um alzheimer colectivo?!...

Ricardo Salgado esqueceu-se de declarar ao fisco os 14 milhões recebidos do construtor José Guilherme. Recorreu ao Regime Excepcional de Regularização Tributária, pagou os impostos em atraso e o assunto morreu aí.

Zeinal Bava, antigo presidente executivo da PT e da Oi, não tem memória de quem aprovou a aplicação de 500 milhões de euros da Espírito Santo Internacional.

Pedro Passos Coelho não se recorda se recebeu ou não pagamentos da Tecnoforma enquanto exerceu as funções de deputado em regime de exclusividade.

José Sócrates não sabe quanto dinheiro recebeu do amigo Carlos Santos Silva. Mas diz que admite penhorar a casa para lhe pagar.

Rui Nobre Gonçalves, antigo secretário de Estado do Ambiente, quando José Sócrates era ministro, esqueceu-se de quem esteve presente numa reunião sobre o Freeport.

O agente de Luís Figo não se lembra de quem tratou do pequeno-almoço do ex-futebolista com José Sócrates.

Na Comissão de Inquérito ao negócio PT/TVI o presidente da PT, Henrique Granadeiro, disse não se lembrar quem sugeriu Rui Pedro Soares para administrador da empresa.

O antigo presidente da Tranquilidade, Pedro Brito e Cunha, esqueceu-se dos motivos invocados por Ricardo Salgado para pedir um investimento de 150 milhões no GES.

Os ex-directores do Citigroup, um deles foi brevemente secretário de estado, não se recordam de tentar vender SWAP’s ao governo socialista.

Vítor Constâncio, então governador do Banco de Portugal, não se lembra de ter sido chamado por Durão Barroso para falar do caso BPN.

Cavaco Silva não se recorda de ter preenchido uma ficha na PIDE para aceder a documentos da NATO.

Armando Vara não se lembra de enviar um SMS a José Sócrates para o avisar do afastamento de Manuela Moura Guedes da TVI.

Passos Coelho esqueceu-se de pagar a segurança social porque não foi notificado nem sabia que tinha de o fazer…

Um alzeimer colectivo afectou a elite dirigente deste país!...

04 maio 2015

REQUIEM POR UM MOSQUITO

desligas os motores
pousas no meu pulso
feito abutre
feito pássaro intruso

procuras uma veia
que prometa suco
espetas o aguilhão
sentindo-te seguro

sigo-te porém
- a tua transparência inicial
incha de meu sangue
como a enfermeira
enche de líquido a seringa

bem podia matar-te
- um halo breve de inseticida
uma subreptícia palmada
aí estavas espalmado no meu pulso

exangue

não
prefiro olhar-te
engordando à minha custa
ver quando levantas lento
como um helicóptero de combate a fogos

difícil de descolar
como um albatroz
inchado como um odre

seguir o teu destino
farto do meu sangue

- lento cada vez mais lento
- podre cada vez mais podre

Platero
(h)ortografias

Palácio D. Manuel | 7 a 31 de Maio

“Estes Autos Que Ora Vereis” é um espectáculo de afectos, na construção e no tema que une os fragmentos que o compõem. Gil Vicente, três actores, o Jorge Baião, a Maria Marrafa e a Rosário Gonzaga, que também encena, quase uma vintena de personagens. A estreia está marcada para o dia 7 de Maio, às 21h30 no Palácio D. Manuel, onde vai ficar em cena até dia 31 de Maio, de quarta a sábado às 21h30 e aos domingos às 16h00. Durante a semana o espectáculo será apresentado no horário das 10h30 ou 14h30 também para públicos escolares.

Este trabalho do Cendrev integra o programa comemorativo dos 500 anos do Palácio D. Manuel, onde Gil Vicente estreou vários dos seus autos.

M/12
Duração: 70 min.
Preço: 4 €

03 maio 2015

Neste dia da Mãe...

Pequeno Poema

Quando eu nasci,
ficou tudo como estava.

Nem homens cortaram veias,
nem o Sol escureceu,
nem houve estrelas a mais...
Somente,
esquecida das dores,
a minha Mãe sorriu e agradeceu.

Quando eu nasci,
não houve nada de novo
senão eu.

As nuvens não se espantaram,
não enlouqueceu ninguém...

Pra que o dia fosse enorme,
bastava
toda a ternura que olhava
nos olhos de minha Mãe...

Sebastião da Gama
in 'Antologia Poética'

Diálogo breve

- I ERRE YES?

- que remédio, amigo


Platero
(h)ortografias

Conferência comemorativa do Dia Internacional do Sol, sobre o tema “O Sol como fonte de energia”

4 de maio de 2015 | Universidade de Évora
Anfiteatro 1 – Colégio Luís António Verney


Para assinalar o Dia Internacional do Sol, a APREN - Associação Portuguesa de Energias Renováveis, a Universidade de Évora e o IPES – Instituto Português de Energia Solar, organizam no próximo dia 4 de maio de 2015, uma conferência subordinada ao tema “O Sol como fonte de energia”, que contará com alguns dos especialistas neste sector em Portugal.

Esta iniciativa insere-se no Ciclo de Mesas Redondas “A APREN e as Universidades – Celebração dos dias temáticos”, promovido pela APREN, que decorre em diversas universidades do país, com o objetivo de promover o debate em torno das questões relacionadas com as diversas energias renováveis: biomassa, solar, eólica e hídrica.

Programa e mais informações em: http://www.apren.pt

02 maio 2015

MATINAL

NESTE POBRE CASEBRE
onde tudo e seu contrário se passa
acordei com febre

da carraça?

não sei se contraí a febre da carraça
se foi a pobre da carraça
que apanhou
a minha febre

Platero
(h)ortografias

O "milagre" económico em curso...

No final de 2013, a dívida pública portuguesa era de 204.252.341.733€.
No final de 2014 era de 217.126.401.453€.
No final de Fevereiro de 2015 era de 228.226.646.971€.
Em meados de Março a dívida já ultrapassava os 231 mil milhões de euros.

E, no entanto, dizem que dívida está controlada...

01 maio 2015

Com quantos pontos se conta um conto?
é neste país! | 2 de Maio de 2015, pelas 11:30


Tiago Barriga, Nídia Cambim, Joana Dias e Manuel Dias
--
é neste país!
Rua da Corredoura n.º 8, Évora
http://nestepais.wordpress.com/

À maioria aplicam cortes salariais e impostos máximos...
A uns poucos, isenções e perdões fiscais


(Manchete Correio da Manhã, 1 Maio 2015)
E, ainda nos dizem, sem corar nem pestanejar, que estão a acabar com os privilégios e os privilegiados.

1.º de MAIO

UM DIA P'RA QUEM TRABALHA
O RESTO P'RO CAPITAL
SE NÃO LUTAMOS SE CALHA
NEM ESSE SOBRA AFINAL

Platero
(h)ortografias

Significado e história do 1° de maio, Dia do Trabalhador

1 de maio é o Dia do Trabalhador, data que tem origem a primeira manifestação de 500 mil trabalhadores nas ruas de Chicago, e numa greve geral em todos os Estados Unidos, em 1886. Três anos depois, em 1891, o Congresso Operário Internacional convocou, em França, uma manifestação anual, em homenagem às lutas sindicais de Chicago. A primeira acabou com 10 mortos, em consequência da intervenção policial. São os factos históricos que transformaram 1 de maio no Dia do Trabalhador. Até 1886, os trabalhadores jamais pensaram exigir seus direitos, apenas trabalhavam.

No dia 23 de abril de 1919, o Senado francês ratificou as 8 horas de trabalho e proclamou o dia 1º de maio como feriado.

Em Portugal, os trabalhadores assinalaram o 1.º de Maio logo em 1890, o primeiro ano da sua realização internacional. Mas as ações do Dia do Trabalhador limitavam-se inicialmente a alguns piqueniques de confraternização, com discursos pelo meio, e a algumas romagens aos cemitérios em homenagem aos operários e ativistas caídos na luta pelos seus direitos laborais.

Com as alterações qualitativas assumidas pelo sindicalismo português no fim da Monarquia, ao longo da I República transformou-se num sindicalismo reivindicativo, consolidado e ampliado. O 1.º de Maio adquiriu também características de ação de massas. Até que, em 1919, após algumas das mais gloriosas lutas do sindicalismo e dos trabalhadores portugueses, foi conquistada e consagrada na lei a jornada de oito horas para os trabalhadores do comércio e da indústria.

Mesmo no Estado Novo, os portugueses souberam tornear os obstáculos do regime à expressão das liberdades. As greves e as manifestações realizadas em 1962, um ano após o início da guerra colonial em Angola, são provavelmente as mais relevantes e carregadas de simbolismo. Nesse período, apesar das proibições e da repressão, houve manifestações dos pescadores, dos corticeiros, dos telefonistas, dos bancários, dos trabalhadores da Carris e da CUF. No dia 1 de Maio, em Lisboa, manifestaram-se 100 000 pessoas, no Porto 20 000 e em Setúbal, 5000.

Ficarão como marco indelével na história do operariado português, as revoltas dos assalariados agrícolas dos campos do Alentejo, que tiveram o seu grande impulso no 1.º de Maio de 62. Mais de 200 mil operários agrícolas que até então trabalhavam de sol a sol, participaram nas greves realizadas e impuseram aos agrários e ao governo de Salazar a jornada de oito horas de trabalho diário.

(in EURONEWS)

30 abril 2015

Amanhã é dia 1 de Maio

Pessoal, não se esqueçam que amanhã é 1.° de Maio, celebrem-no com dignidade, boicotem os grandes supermercados, sejam solidários para com os trabalhadores destas grandes unidades grossistas, explorados até à medula, com horários indignos, sem direito a uma vida familiar igual à de tantos outros, mulheres sem direito a ser mães, crianças sem direito a crescer num lar equilibrado de pais presentes e cúmplices na educação dos seus filhos...

30 ABRIL, 2015 20:46