03 julho 2015

Quando houver praias em Bruxelas eles tomarão medidas...

Retirado DAQUI.

AMIGA MÓNICA

medo da morte?
não sejas canónica
esquece

quando a vida nasce
já vem contagiada
de doença

crónica

Platero
(h)ortografias

02 julho 2015

Música no Coreto
Sábado, das 15:00 às 23:00

AFORISMO PARA A CIRCUNSTÂNCIA

nem todos os meninos
têm capacidade de persuasão
para vender

SUBMARINOS

Platero
(h)ortografias

Apresentação de Livro "Sonhar com Força"
Biblioteca Pública de Évora, 3 julho, pelas 18h30

O livro será apresentado pela Professora Fátima Nunes, na Sala de Leitura de Reservados.

01 julho 2015

Será a tão desejada Pista de Atletismo?

E o que é que estão a fazer no "hipódromo de Évora"?
01 julho, 2015 15:11

A CEGONHA DAS 14:30

passou ontem no horário exato

o Rodrigo bem tentou mostrá-la à companheira João, a uns 200 metros de distância
;
não a vês, olha em direção ao poste um pouco à esquerda da chaminé do MONTE

foi o seu último voo com sucesso em direção ao ninho

hoje, às 14.30 em ponto, dentro de casa, consultando o termómetro de parede, que apontava já os 38 graus, oiço um estalido de descarga elétrica na rua

abro a porta, dou com um princípio de incêndio deflagrando no meio de um pequeno canavial,
ligo o 112, e não tarda a chegada de 2 BVs de ARRAIOLOS, que sem demora exterminam as chamas que ameaçavam tornar-se incêndio a sério

explicação dos BOMBEIROS: alguma ave que embateu contra as linhas de energia elétrica e provocou a descarga que originou o fogo

GNR, para além dos Bombeiros de ARRAIOLOS, comparece no cenário do princípio de sinistro

e também sem demora um dos elementos da Brigada descobre, entre os pastos queimados, o cadáver eletrocutado do que tanto tempo fora a pontual CEGONHA das 14.30

Platero
(h)ortografias

Assembleia Municipal de Évora aprovou recomendação favorável ao fim de atividades circenses com animais

A petição “Fim dos Circos com Animais no Concelho de Évora”, subscrita por um conjunto de cidadãos, voltou novamente ao debate tendo sido aprovada sobre esta temática uma recomendação do Grupo Municipal do PS, apresentada por Capoulas Santos, com 15 votos favoráveis (PS, BE e PSD), 14 contra (13 da CDU e 1 do PSD) e quatro abstenções (3 da CDU e 1 do PSD).

Neste documento, a Assembleia recomenda à Câmara que, no âmbito das suas competências, no prazo máximo de seis meses, aprove e submeta à AME as normas regulamentares que permitam responder aos anseios contidos na petição, sem prejuízo do estabelecimento de um período de transição que considere adequado para permitir aos agentes económicos envolvidos adaptar-se a esta nova realidade.

No período reservado ao público, o cidadão Jorge Pedro expôs a necessidade de desmatagem e limpeza de baldio junto à Urbanização Vilas do Alcaide, tendo a União de Freguesias daquela área e a Câmara respondido às suas questões.

Uma moção de apoio à reivindicação de 1% do PIB para a cultura, apresentada pelo Grupo da CDU e lida por Luís Garcia foi aprovada por maioria com os votos favoráveis (29) da CDU, BE e PS, dois contra do PSD e uma abstenção (PSD). Na moção, a Assembleia solidariza-se com o movimento nacional de agentes, criadores, estruturas sindicais e profissionais e organizações relacionadas com a cultura e o património, defendendo e apoiando a consignação de 1% do PIB para a cultura, num horizonte temporal razoável, valor digno que assegura, em sede de orçamento, condições para a liberdade e a diversidade culturais.

Foi também apresentado por Bruno Martins (BE) um pedido de esclarecimento sobre a composição do Conselho Municipal de Segurança de Évora, tendo a Câmara aceitado analisar o assunto.

Assuntos tratados na Ordem do Dia

No período da Ordem do Dia foi igualmente tratado o ponto acerca da Prestação de Contas Consolidadas/Relatório de Gestão Consolidado do Município de Évora, referente a 2014, tendo sido aprovado com 16 votos a favor (CDU) e 16 abstenções (PS, PSD e BE). O documento trata das demonstrações económicas e financeiras de todo o Município e empresas municipais.

A 1º Revisão ao Orçamento da Despesa e da Receita de 2015 foi aprovada com 20 votos favoráveis (CDU, PSD e BE) e 13 abstenções (PS).

Três pontos sobre os Regulamentos Municipais foram retirados a pedido do Presidente da Câmara Municipal por terem surgido novos dados no quadro legislativo que importa ter em conta.

Um pedido de autorização de assunção de compromisso plurianual/Processo Judicial nº 1566/13 OTBEVR para pagamento de despesas no âmbito de transação de processo judicial foi aprovado por unanimidade.

Foi tomado conhecimento sobre os documentos de prestação de contas do SITEE – Sistema Integrado de Transportes e Estacionamento de Évora, EM, Lda., “em liquidação”, à data da dissolução (1 de abril de 2014) e prestada informação acerca dos documentos de prestação de contas, da prestação de contas da liquidação, do SITEE – Sistema Integrado de Transportes e Estacionamento de Évora, EM, Lda., “em liquidação”/Ano de 2014.

Os membros da Assembleia tomaram também conhecimento do Relatório de Execução do Plano de Prevenção de Riscos de Gestão da Câmara Municipal de Évora / Ano de 2014. A apresentação do Balanço Social do Município 2014 e a informação do Presidente da Câmara de Évora acerca das atividades nos meses de Abril e Maio e situação financeira do município foram outros dos temas debatidos.

O Presidente da Câmara de Évora destacou alguns assuntos, caso do Dia do Município, do processo do Centro Comercial das Portas de Avis, da redução da presença do Exército em Évora, da nova Agenda Desportiva e da reunião sobre a Taxa de Ocupação do Solo mantida com a autoridade reguladora (ERSE). Respondeu também, tal como os Vereadores, às diversas questões sobre o concelho colocadas por vários membros da Assembleia Municipal.

(informação CME)

30 junho 2015

Os inteligentes que vão à proa?...

GRÉCIA - pátria da DEMOCRACIA - VENCE
INÉRCIA

já deu
pelo menos

uma forte CHAPADA
no poder "incontestável"
da finança

PODER não pode ser
só capacidade
de cobrança

Platero
(h)ortografias

29 junho 2015

Orquestra Clássica do Sul no Templo Romano de Évora em concerto integrado na "Estação das Orquestras"

A Orquestra Clássica do Sul atua no próximo dia 3 de julho, sexta-feira, no Templo Romano de Évora, às 21:30h, para um concerto integrado no lançamento do programa ‘Estação das Orquestras 2015’. Neste concerto de entrada livre, será apresentado um programa variado de compositores como Freitas Branco, Fauré, Haydn, Gluck, Debussy e Mendelssohn, dirigido pelo Maestro Titular Rui Pinheiro.

“Estação das Orquestras”, uma iniciativa do Secretário de Estado da Cultura - Governo de Portugal, é uma plataforma de divulgação da programação das orquestras e agrupamentos musicais portugueses, durante o período de verão, tendo em vista atrair novos públicos e oferecer uma maior visibilidade à atividade artística desenvolvida por estas entidades. Este concerto, inserido num evento geral onde se realizarão vários concertos a nível nacional na mesma data, conta com a produção da Câmara Municipal de Évora e com o apoio da OPART-Organismo de Produção Artística.

D I T O

mesmo com carências permanentes
gosto mais de ZORBA

do que daquele a quem
não só permanentemente chega
como sobra

Platero
(h)ortografias

Nascido na República. 100 Anos do Museu de Évora
Exposição no Museu de Évora, até 4 de Outubro

28 junho 2015

Dívidas impagáveis...

PETIÇÃO (repescado)

pedem-me agora
que subscreva uma petição
para salvar de execução
um leão que deu uma sapatada no tratador
num ZOO da ARMÉNIA

eu
que nem com os meus gatos me preocupo muito

- para além da água e da ração
que lhes dou todas as manhãs

como preocupar-me com a sorte de um leão
inda por cima na ARMÉNIA

e porquê na ARMÉNIA?
por ser a Terra de Gulbenkian?

por Zeus
- não como tu
quero lá saber da sorte
do leão do ZOO

Platero
(h)ortografias

Quebrar o ciclo, mudar de políticas...

Contrariando os objectivos de controlo e redução da dívida, o gráfico mostra-nos que as políticas de austeridade da troika tiveram o efeito exactamente contrário: o aumento da dívida pública portuguesa.
Como a dívida cresce, repete-se a receita, aplicando-se mais austeridade que tem como consequência o aumento da dívida... e, assim sucessivamente, num ciclo vicioso interminável que irá até ao esgotamento da capacidade de resistência dos portugueses e, em última instância, a uma situação em que ninguém pagará a ninguém, por já não ter como.

Ou seja: apostar nos troikanos para resolver este problema é como apostar em incendiários para apagar incêndios.

27 junho 2015

Em rota de colisão...

APONTAMENTO BREVE

não é zangão velho
sem jeito
que não presta

que tem lugar no voo
nupcial

de nova
noiva

abelha-
-mestra

Platero
(h)ortografias

Até quando isto irá continuar?

26 junho 2015

Com quantos pontos se conta um conto? Regressa em Setembro

Entre feira, férias, espectáculos e preparação do Contanário os contos despediram-se desta temporada na última sessão de dia 20 de Junho.
Os contos regressam em Setembro com o Contanário que já está marcado de 22 a 26 de Setembro.

Serviço de Oncologia do Hospital de Évora estará normalizado em julho

Hospital de Évora reveza-se da falta de profissionais, no serviço de Oncologia, com a "articulação com os demais hospitais de Beja, Portalegre, Elvas e Santiago do Cacém"

O Hospital de Évora (HESE) está a proceder à contratação de oncologistas para compensar a saída de dois especialistas. Para já, e para suprir eventuais dificuldades no atendimento aos doentes, está a proceder-se "à manutenção da articulação com os demais hospitais de Beja, Portalegre, Elvas e Santiago do Cacém, com a celebração de protocolos, por forma a garantir a continuidade das consultas da especialidade e/ou tratamentos dos doentes da região", segundo explicou ao DN fonte hospitalar.

"Em virtude da saída de dois dos cinco especialistas da equipa do Serviço de Oncologia, no passado mês de maio, o Conselho de Administração está a proceder à contratação de oncologistas para manter, com a qualidade que sempre prestigiou o HESE, a prestação dos cuidados de saúde dos doentes oncológicos", salientou.

Diário Notícias, 25 Junho 2015

PCP questiona Governo sobre demissão da coordenadora da VMER

O líder parlamentar do PCP, João Oliveira, questionou o Governo sobre a demissão da coordenadora da viatura médica de emergência e reanimação (VMER) do Hospital de Évora.

O deputado comunista eleito por Évora considera que a demissão da responsável é “naturalmente fator de preocupação quanto às condições de organização dos meios necessários à operacionalidade da VMER”.

Na pergunta dirigida ao Ministério da Saúde, João Oliveira questionar “se o Governo tem conhecimento desta situação e como a avalia e que medidas vai o Governo adotar face à demissão da coordenadora da VMER?

Que medidas tem o Governo em ponderação para assegurar a completa operacionalidade da VMER instalada no Hospital do Espírito Santo Évora?” é outra das pergunta do deputado.

A demissão da coordenadora da VMER de Évora, Ireneia Lino, alegadamente devido a razões pessoais, foi conhecido na passada segunda-feira.

Notícia DianaFM, 26 Junho 2015

Notícias sobre o “milagre” económico em curso…

«Esqueçam a Grécia, Portugal "é uma bomba-relógio", diz-se nos EUA»

A situação grega pode estar em via de ser solucionada, mas a preocupação em torno da Zona Euro não deverá acabar tão cedo. Um dos analistas financeiros de maior destaque nos Estados Unidos defende que Portugal deve ser alvo de maiores cuidados, uma vez que o contexto económico e financeiro faz prever “uma segunda crise portuguesa”.

O jornalista económico identifica vários sinais de risco, e fala de um país que “à superfície parece estar bem melhor do que há três anos atrás”, mas que “poderá afinal não estar salvo”. Mathew Lynn refere os números do endividamento que mostram uma realidade “preocupante”: quando se junta a dívida do Estado à das famílias e empresas, Portugal é o país com saldo mais negativo da Zona Euro, à frente até da Grécia.

“Portugal é uma bomba-relógio prestes a explodir”, afirma Mathew Lynn, antes de concluir: “A maior parte das pessoas acham que o centro da crise da Zona Euro está em Atenas, mas a verdade é que poderá estar também em Lisboa”.

29 de junho – Dia de S. Pedro
Comemoração do Dia do Município de Évora

O Dia do Município de Évora assinala-se no próximo dia 29 de junho, segunda-feira, dia de S. Pedro e Feriado Municipal, com um programa preparado pela Câmara Municipal de Évora que tem como ponto alto a sessão comemorativa dos 40 anos da Descentralização Cultural, a acontecer no Salão Nobre do Teatro Garcia de Resende, às 11 horas.

O programa começa às 9 horas, altura em que será hasteada a Bandeira do Município nos Paços do Concelho, na presença da Fanfarra dos Bombeiros, seguindo-se às 10 horas o descerramento da placa toponímica no Largo Maria Auxiliadora, junto à Igreja do Colégio dos Salesianos de Évora, momento acompanhado por um apontamento de animação cultural pelos alunos do Colégio dos Salesianos.

A sessão comemorativa dos 40 anos da descentralização cultural, no Teatro Garcia de Resende, contará com a presença e intervenções do Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá; do Diretor do CENDREV-Centro Dramático de Évora, José Russo; e do poeta, dramaturgo e romancista Abel das Neves, que conta com vasta obra em Portugal e muitas colaborações no estrangeiro na área do teatro.

Recorde-se que a Descentralização Cultural foi um processo desencadeado no pós revolução de Abril de 1974, materializando-se em Évora com a criação do Centro Cultural de Évora, em 11 de janeiro de 1975, e que em 1990 se transformou no CENDREV-Centro Dramático de Évora. A descentralização foi um dos “motores” mais relevantes da democracia cultural, pilar do desenvolvimento do interior do país, pela democratização do acesso à Cultura e pelo exercício efetivo dos direitos à criação e fruição culturais, expressos na Constituição de Abril.

(informação CME)

De volta...

Sem mais preâmbulos, de plena consciência de que o meu regresso ao “mais évora” NÃO é recuperação de “mais valia” para o blog

constitui apenas vontade minha de que haja mais pessoas a lerem o que escrevo, sabendo tratar-se de parceria que não desagrada às duas partes

em favor de parte de uma terceira – os frequentadores diários do BLOG, onde se encontram alguns a quem de forma manifesta não desagrada a minha colaboração poética

escrevo todos os dias, com a mesma regularidade e gosto com que vou cuidando da minha pequena horta
- e se por vezes também não me desagrada aquilo que escrevo, certo é que muitas mais me delicio com a evolução das minhas plantas

dada a brevíssima explicação do meu regresso aí vai o que acabo de escrever,

PESSOA no CHIADO

sentado
só na aparência sossegado
perna cruzada
- a esquerda sobre a direita

ninguém que se sente
na cadeira ao lado
pode suspeitar
da fervilhante angústia
que o afeta

não pela espera
de que um poema venha
animar
a sua alma de poeta

quiçá pela incerteza
de saber se OFÉLIA
sabe
onde se lembraram
de construir a sua estátua

e saberá OFÉLIA
que a cadeira ao lado
é para ela?


Platero
(h)ortografias

25 junho 2015

Derrocada?

Investigador da Universidade de Évora ganha EMS Young Scientist Award 2015

Miguel Potes, investigador da Universidade de Évora (UE) / Instituto de Ciências da Terra (ICT), acaba de ser distinguido com o prémio de jovem cientista, atribuído anualmente pela Sociedade Europeia de Meteorologia (EMS, na sigla em inglês). O galardão deve-se à publicação do artigo científico “Satellite remote sensing of water turbidity in Alqueva reservoir and implications on lake modelling", escrito em colaboração com os investigadores e professores da UE Rui Salgado e Maria João Costa.

A cerimónia de atribuição do prémio decorre em Sofia em setembro, onde Miguel Potes vai proferir a palestra intitulada "How lakes influence the local atmospheric circulation".

Em reação à distinção, o investigador que se tem vindo a dedicar ao estudo da influência atmosférica decorrente da existência da barragem de Alqueva refere que "este prémio de jovem cientista da Sociedade Europeia de Meteorologia foi uma surpresa” e “é uma distinção que valoriza o trabalho que tenho vindo a desenvolver sobre o grande lago de Alqueva, sob a orientação da Prof.ª Maria João Costa e do Prof. Rui Salgado e com o apoio da EDIA”. Acrescenta ainda que “é com grande orgulho e responsabilidade que, em representação do Instituto de Ciências da Terra e da Universidade de Évora, vou proferir a palestra intitulada "How lakes influence the local atmospheric circulation", em setembro, no 15.º encontro anual da EMS."
_____________
Sobre o EMS Young Scientist Award 2015: http://www.emetsoc.org/news-room/ems-news/details/ems-young-scientist-award-2015-for-miguel-potes/d4c637e63d4c44a94f280180972904c7
Sobre o artigo: http://www.hydrol-earth-syst-sci.net/16/1623/2012/hess-16-1623-2012.html
Sobre o Instituto de Ciências da Terra: http://www.ict.uevora.pt/.

A propósito de alguns comentários sobre a ausência de Platero

a longa série de poemas meus sem qualquer reação por parte dos milhares de frequentadores do BLOG
manifesta a sua indiferença perante o que escrevo

parece-me coerente sugerir a vocês o fim desta minha já longa colaboração, já que é clara, não tanto a antipatia como a própria indiferença
pelo que vos envio para publicação

votos de sucesso – sem a anomia da saturada colaboração de PLATERO


Platero
3 Junho 2015



Texto recebido há cerca de um mês que demoramos a tornar público. Intimamente acreditamos que se trataria de um sentimento passageiro que, com o tempo, se iria esbatendo e que os textos voltariam como de costume. Infelizmente, até agora não aconteceu.
Resta-nos tornar público o nosso agradecimento pela qualidade e intensidade dos seus textos e poesias. A verdade é que gostamos de ter o Platero por aqui, durante quase seis de anos consecutivos, mas não nos podemos impor à sua vontade.

Em reunião pública de 24 de Junho
Câmara de Évora aprovou moção de apoio à reivindicação de 1% do PIB para a cultura

Uma moção de apoio à reivindicação de 1% do PIB para a cultura, apresentada pelo Vereador Eduardo Luciano, em nome da bancada da CDU, foi aprovada por unanimidade. Nesta moção, a Câmara Municipal de Évora solidariza-se com o movimento nacional de agentes, criadores, estruturas sindicais e profissionais e organizações relacionadas com a cultura e o património, defendendo e apoiando a consignação de 1% do PIB para a cultura, valor digno que assegura, em sede de orçamento, condições para a liberdade e a diversidade culturais.

A política de redução do apoio do Estado à cultura para valores irrisórios que não chegam a 0,1% do PIB é denunciada nesta moção que a título de exemplo explica que no caso do Alentejo - que constitui cerca de 1/3 do território do país - a situação é particularmente grave pela exclusão sistemática dos agentes e criadores da região dos apoios da DGARTES. Dos apoios tripartidos de dois milhões e quarenta mil euros disponíveis no último concurso, o Alentejo foi contemplado apenas com 100 mil euros.

A Câmara Municipal de Évora aprovou, por unanimidade, o envio de uma mensagem de felicitação ao TRULÉ – Investigação de Formas Animadas por mais um prémio recebido, desta vez num festival internacional de marionetas em Sarajevo (Bósnia Herzegovina), pelo excelente trabalho de divulgação cultural que continua a fazer.

Foi aprovada por unanimidade a deliberação de adjudicação do concurso público para “Fornecimento de Energia” à empresa Galp Power, S.A - aprovação do relatório final e assunção de compromisso. Com a liberalização do mercado de energia, os municípios têm de abrir concurso, o qual já decorreu, sendo esta a proposta mais vantajosa, que reduz significativamente o valor que a Câmara pagava anteriormente.

Aprovação unânime mereceu igualmente a proposta de apoio camarário à Associação de Pais e Encarregados de Educação do Agrupamento de Escolas nº 4. A proposta insere-se no Programa de Atividades Complementares e de Apoio às Famílias de Évora e consiste numa parceria para dinamizar atividades na pausa letiva de Verão para crianças dos três aos seis anos dos vários agrupamentos.

Assuntos tratados antes da Ordem do Dia

O Presidente da Câmara Municipal de Évora, Carlos Pinto de Sá, deu conta da reunião mantida com a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), responsável pela regulação dos setores do gás natural e da eletricidade sobre o aumento brutal de faturas do gás de que se queixaram diversos munícipes.

A ERSE forneceu um conjunto de explicações técnicas e assegurou que tal situação está devidamente legislada, tendo as operadoras o direito de repercutir a taxa e faturá-la aos consumidores. Procurando defender os consumidores, a autarquia solicitou ainda mais duas reuniões, uma com a Gascan e outra com a Galp.

Carlos Pinto de Sá anunciou ainda que o Exercito está a proceder a uma profunda remodelação das suas infraestruturas da qual resultará a extinção do Comando de Instrução e Doutrina sedeado em Évora. A manutenção militar já está praticamente desativada, mas o Hospital Militar, em princípio irá manter-se. O autarca sublinhou ainda o meritório trabalho do anterior General que esteve no comando desta instituição e a colaboração mantida com a autarquia, deixando um reconhecimento público a todos os militares e fazendo votos que o novo responsável pela unidade possa realizar com êxito as suas funções.

A Vice-Presidente, Élia Mira, deu conhecimento da nova plataforma de comunicação criada pela Câmara de Évora, a Agenda Desportiva, que visa dar destaque aos eventos desta área e mostrar o trabalho dos agentes. O novo meio de comunicação está acessível através da página oficial camarária.

O Vereador João Rodrigues informou sobre a inauguração de um memorial ao piloto através do qual, os promotores, a Associação Aeronáutica de Évora, pretende honrar e lembrar todos os que se dedicam a esta atividade. A cerimónia decorre no dia 27 de Junho, pelas 12 horas, no Aeródromo Municipal de Évora. Antes da inauguração do monumento, o Aeródromo Municipal de Évora será palco, durante toda a manhã, de várias exibições aeronáuticas.

(Informação CME)

Serviço de Oncologia do Hospital de Évora em risco

Rescisão contratual do diretor do serviço preocupa a bancada parlamentar socialista, à medida que mais saídas de profissionais podem comprometer a Oncologia no Hospital.

O deputado do PS, Bravo Nico, considera que a saída de oncologistas do hospital de Évora pode colocar em causa a manutenção e qualidade do serviço e a formação de médicos.

O número de médicos que abandonaram este serviço ainda não é conhecido "e, não sabendo isso, também não sabemos se essa saída de clínicos poderá pôr em causa a manutenção e qualidade do serviço", afirmou à agência Lusa o parlamentar socialista.

Notícia retirada DAQUI

24 junho 2015

Dia da Cidade: Programa de Homenagem aos Salesianos

A solicitação do Centro dos Antigos Alunos de D. Bosco - Salesianos de Évora, a Câmara Municipal acedeu em atribuir o nome de LARGO MARIA AUXILIADORA ao espaço fronteiro à Igreja de N.ª S.ª AUXILIADORA, anexa ao colégio Salesiano de Évora. Na próxima 2ª feira dia 29 de junho, dia de S. Pedro e da Cidade, irá ser descerrada lápide com o nome do Largo.

O Pote de barro...

Ciclo de Conferências "Os Outros Patrimónios de Évora"
Visita Guiada ao Paços Reais no Âmbito das Comemorações dos 500 anos da Fundação do Palácio de D. Manuel

A visita guiada pelo Dr. Francisco Bilou realiza-se hoje e tem como ponto de encontro e de partida o Posto de Turismo (Praça do Giraldo), às 17.30h.

23 junho 2015

Tanta GENTE SEM CASA e tanta CASA SEM GENTE.

Em Portugal, há muitas famílias sem habitação condigna. E, no entanto, há quase dois milhões de casas vazias. O nosso país é até dos que, na Europa, tem mais casas por família. Muitas estão em nome de fundos de investimento imobiliário, porque os seus donos, poderosos, querem ter isenções de IMI. Chega-se ao absurdo: se uma família não consegue pagar as despesas com a casa, a renda, o IMI... a casa é entregue ao Banco, que deixa de pagar IMI!

Paulo Morais
23 JUNHO, 2015 21:22

Catarina Martins em Évora: Alteração de data

A visita da comitiva do Bloco de Esquerda à Feira de São João realizar-se-á na próxima sexta-feira, dia 26 de Junho, a partir das 19:00h, sendo o ponto de encontro junto ao stand do Bloco de Esquerda.

Nós não somos a Grécia. Ouviram!...

«Portugal é o país da UE onde os juros da dívida mais pesam no PIB»
Portugal vai gastar este ano 8.836 milhões de euros com juros da dívida pública. A factura com juros corresponde a 5% do PIB, o que faz de Portugal o país da União Europeia (EU) que mais gasta com juros em percentagem do PIB.

Na comparação entre os 28 países da EU, depois de Portugal surgem Itália e Grécia, onde os juros valem 4,3% e 4,2% dos respectivos PIB. As informações referentes aos países da EU foram compiladas pelo GPEARI – o Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais do Ministério das Finanças.

22 junho 2015

Catarina Martins em Évora - 24 de junho

A porta-voz nacional do Bloco de Esquerda estará em Évora no próximo dia 24 de Junho. A comitiva fará uma visita à Feira de São João a partir das 19:00h, sendo o ponto de encontro junto ao stand do Bloco de Esquerda.

Cobaias…

Acto Público da CDU pelo Circulo Eleitoral de Évora
Hotel M'ar de Ar Muralhas, 23 Junho, 18:00

Participam e intervêm Jerónimo de Sousa, Secretário-Geral do PCP, João Oliveira, 1.º candidato da CDU ao círculo eleitoral de Évora, e Carlos Pinto de Sá, mandatário da candidatura.

21 junho 2015

Saída de médicos do hospital preocupa Câmara e Assembleia Municipal

A Câmara e a Assembleia Municipal de Évora pediram uma audiência à Administração Regional de Saúde do Alentejo. Em causa, segundo o presidente da Assembleia Municipal de Évora, António Jara, está a saída de médicos dos serviços de oncologia e radiologia. O responsável disse que o diretor do serviço de oncologia do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) “foi-se embora por não concordar com algumas coisas” e também saíram “alguns radiologistas e técnicos de saúde da unidade.

No caso da oncologia, o presidente da assembleia municipal, médico de profissão, alertou que a saída do diretor do serviço está a criar “problemas sérios”, nomeadamente na “garantia da idoneidade em relação à especialidade de oncologia, que tinha internos no serviço”. António Jara argumentou que pode até estar em causa “a continuidade do próprio serviço de oncologia” no HESE.

Também da radiologia do mesmo hospital, criticou o responsável, “saíram radiologistas e técnicos, uns para a reforma e outros para o privado”, o que está a “comprometer o funcionamento regular do serviço”, que é “de 24 horas por dia”.

Já o presidente da ARS do Alentejo, José Robalo, esclareceu que, este mês, saíram dois médicos, o diretor do serviço de oncologia e outro clínico do serviço de radiologia, que se reformou, e que, no final do mês, sai uma médica, também pertencente ao serviço de oncologia. O responsável indicou que, no início do mês de julho, vão entrar em funções novos profissionais na oncologia do HESE para “permitir uma resposta comparável ou maior até que aquela que existia”, garantindo que os serviços estão a “funcionar com normalidade”

Notícia DianaFM, 20 Junho 2015

Palácio D. Manuel | 27 de junho | 10:00
A gastronomia tradicional alentejana, o vinho, o cante e o fado, cruzamento de patrimónios

20 junho 2015

Porque será que sobre isto não ouviu nada nos media portugueses?...

Ilusões e mentiras vendidas a pataco...

Disse Passos Coelho: «está na altura de Portugal se preparar para acolher mais imigrantes e receber de volta os portugueses que emigraram à procura de emprego, porque o pior da crise já passou.»

Seria bom que alguém recordasse ao senhor primeiro-ministro a quadra de Aleixo:

Para a mentira ser segura
e atingir profundidade
tem de trazer à mistura
qualquer coisa de verdade

A propósito de uma dívida “ilegal, odiosa e ilegítima”...

«A Grécia e as lições da austeridade
(...)
Na Grécia, como em Portugal (e em Espanha e na Irlanda), tentou-se “esconder a verdade do público representando uma situação na qual o resgate se apresentou como benéfico para a Grécia, enquanto se promoveu um relato que retratava a população como culpada das suas próprias malfeitorias.”

Quem o escreve é a Comissão da Verdade sobre a Dívida Pública nomeada em abril pela presidência do Parlamento da Grécia, constituída por peritos internacionais (ou julgar-se-á que “peritos” são só os FMI e do BCE?) e que apresentou esta semana um relatório preliminar. Contrariando todo o discurso dos nossos governos austeritários, que entendem que não há nada que discutir quanto à legitimidade da dívida (“há que a pagar, ponto final!”), o Parlamento grego criou uma comissão “com o mandato de investigar sobre a criação e o aumento da dívida pública, a forma e as razões pelas quais ela foi contraída, e o impacto que as condições associadas aos empréstimos teve sobre a economia e a população.”

Concluiu ela que o crescimento da dívida pública grega desde os anos 80 “não se deveu a um gasto público excessivo, que se manteve abaixo do gasto público doutros países da eurozona, mas sim ao pagamento de juros extremamente altos aos credores, um excessivo (...) gasto militar, perda de receita fiscal devido aos fluxos ilícitos de capital, à recapitalização estatal dos bancos privados e aos desequilíbrios criados (…) na conceção da própria União Monetária.” “O uso do dinheiro” que adveio dos dois resgates (2010 e 2012) “foi estritamente ditado pelos credores, sendo revelador que menos de 10% destes fundos se tenham destinado ao gasto corrente do governo.” Em que foram gastos, então? No resgate de bancos privados gregos e europeus: a troika passou dinheiro à Grécia (a juros, claro) para que esta pagasse aos bancos (mais juros). E dessa forma, a Grécia (como Portugal) ficou sob o protetorado de instituições internacionais de que fazem parte mas onde a sua voz não conta para nada, cedendo-lhes toda a sua soberania económica — e, automaticamente, toda a sua soberania nacional! Por água abaixo vai a tese, tantas vezes repetida por Teixeira dos Santos, Gaspar e a ministra dos swaps, de que os empréstimos servem para pagar pensões e a saúde pública, pelo que devemos estar todos agradecidos aos nossos benfeitores...»

Manuel Loff
in PÚBLICO, 20/06/2015

Feira 2015 em trabalhos de montagem...

19 junho 2015

Gostei de ver o Monte Alentejano recuperado

(Monte Alentejano reabilitado)
Gostei de ver que a Feira está a ser usada para realizar trabalhos que continuarão após o desarmar das tendas. O ano passado foi recuperado o Coreto do Jardim Público, que tão mal tratado estava. Este ano foi a vez de ser substituída a cobertura do Monte Alentejano, remodelada a rede eléctrica e alguns equipamentos interiores.

Assim se mostra que, com pouco dinheiro e com o recurso à prata da casa, é possível fazer mais e muito melhor do que aquilo a que vínhamos assistindo. Parabéns à CME e aos seus trabalhadores pelo bom trabalho que estão a realizar em prol da cidade e dos eborenses.

(Coreto reabilitado o ano passado)

Teatro na Feira | Palácio D. Manuel, às 21:00
CENDREV apresenta "Estes Autos Que Ora Vereis"

O Cendrev – Centro Dramático de Évora volta a apresentar a sua mais recente produção Estes Autos Que Ora Vereis, integrado no programa comemorativo dos 500 anos da conclusão da empreitada do Palácio D. Manuel, uma efeméride promovida pela Câmara Municipal de Évora, que estará em cena na Feira de S. João nos dias 20, 21, 24, 25, 26 e 27 de Junho, sempre às 21h00, com entrada livre.

Estes Autos Que Ora Vereis é organizado a partir de fragmentos do Auto Pastoril Português, Auto da Sibila Cassandra, O Velho da Horta, Auto da Festa, Quem Tem Farelos e Auto da Índia numa fresca "ensalada" de amores desencontrados, com direcção e dispositivo cénico de Rosário Gonzaga, banda sonora de Paulo Pires, iluminação de António Rebocho, adaptação e arranjos de guarda-roupa de Marta Ricardo, construção e montagem de Tomé Baixinho, Paulo Carocho e Tomé Antas e interpretação de Jorge Baião, Maria Marrafa e Rosário Gonzaga que garantem a presença de quase uma vintena de personagens.

O espectáculo será de entrada gratuita, mediante levantamento prévio de bilhete. Mais informamos, que tendo em conta a lotação limitada do espaço, podem ser feitas através do telefone 266703112 ou na bilheteira do Teatro Garcia de Resende onde poderá também adquirir o seu ingresso. O serviço de bilheteira abre uma hora antes do espectáculo no Palácio de D. Manuel.

FEIRA DO LIVRO novamente na Feira de S. João

ARMAZÉM 8 na Feira de S. João

A Associ'arte - Armazém 8 vão estão na Feira de S. João. Aliamos a música e as arte do espectáculo à gastronomia. 
A tasquinha está junto à Guarda Fiscal, mesmo em frente da Escola do Rossio. A música de Takiband (músicas do Mundo); Zanguizara (música Tradicional) e Joana Ricardo e José Liaça (música Brasileira e Jazz).
Os petiscos são variados, as noites são de festa!

Com quantos pontos se conta um conto?
é neste país! | 20 Junho 2015, pelas 11:30


Bruno Batista

O Bruno está de volta, depois de ter participado no Contanário, regressa para nos contar com quantos pontos ele quiser…
Para quem já não se lembra… Tudo começou em Lisboa no ano de 1979 quando nasceu. Muitas histórias ouviu em pequeno contadas pela mãe e pela “Tatão”. Quando se licenciou em Animação Cultural e Educação Comunitária estagiou em bibliotecas e redescobriu as memórias adormecidas dos contos. Aí decidiu ser contador. Antes tinha entrado em várias produções teatrais na Associação Ideias do Levante, a qual ajudou a fundar.
Como contador tem andado por todo o país. Participa em festivais de Narração Oral e feiras do livro. Dinamizou até o programa radiofónico “Conto num minuto” na Rádio Racal.
É formador certificado e professor no ensino público. Com as Estórias de se tirar do Chapéu criou o projeto “Escola de Narração” onde é formador. Na Fundação do Gil, foi formador e voluntário, levando os contos aos hospitais desde 2006 até 2014.
Muito caminho já percorreu, mas muito ainda falta percorrer….
--
é neste país!
Rua da Corredoura nº8, Évora
http://nestepais.wordpress.com/

18 junho 2015

Legislativas: João Oliveira 1.º candidato da CDU por Évora

João Guilherme Rosa Ramos de Oliveira, advogado, 35 anos, é o 1.º candidato da CDU – Coligação Democrática Unitária, pelo Circulo Eleitoral de Évora às Eleições para a Assembleia da República de 2015.

Foi membro da direcção da Associação de Estudantes da Escola Secundária Severim de Faria, da direcção do Núcleo de Estudantes de Direito da Associação Académica de Coimbra, da direcção-geral da Associação Académica de Coimbra e do Senado da Universidade de Coimbra. Foi membro da Direcção Central do Ensino Superior da JCP.

É deputado na Assembleia da República, eleito pelo distrito de Évora, desde 2007, é presidente do Grupo Parlamentar do PCP e é membro da Comissão Política do Comité Central do PCP.

Autocarro panorâmico ao serviço do turismo de Évora

Todos os dias das 8:00 às 20:00, com partidas de hora em hora.

Feira de São João começa amanhã

Está quase a começar a tradicional Feira de São João, no Rossio de São Brás, em Évora. A abertura oficial do secular certame está agendada para esta sexta-feira, 19 de Junho, às 19h, no Palácio de D. Manuel. A ocasião será aproveitada para a inauguração de uma grande exposição sobre o Palácio. “O Paço e a cidade – Cinco séculos, uma memória”, é uma exposição fotográfica e documental, que tem como pano de fundo as comemorações dos 500 anos do Palácio D. Manuel, tema central da feira deste ano. Na sala do 1º andar, há para ver “Iluminuras sem tempo”, uma exposição de cerca de 250 trabalhos de pintura.
Já no Parque Infantil, pelas 20.30h, cerca de duzentas crianças de várias instituições educativas estão envolvidas na encenação de um dia de 1515 em Évora. O dia 19 de junho e os preparativos para a grande feira da cidade, que se realiza próximo do palácio real, configura este espetáculo que é oferecido na abertura e no encerramento da edição deste ano.

A arruada do elefante

Outra novidade que pode ser vista logo no primeiro dia do evento é o surpreendente espetáculo “A arruada do elefante”. Trata-se de um desfile diário para evocação festiva e caricaturada da Embaixada da Obediência enviada pelo Rei D. Manuel ao Papa Leão X em 1514. O desfile vai percorrer, diariamente, o recinto da feira, entre as 21h30 e as 22h30, com a participação artística da associação cultural Do Imaginário.

Grande concerto de Jazz: Projecto Liebman / Laginha / Ineke / Cavalli / Pinheiro

Na música, realce para uma novidade de última hora. No dia 26, às 23h, o Colégio Luís António Verney, da Universidade de Évora (junto ao Jardim Público), acolhe um concerto com Dave Liebman, ícone do jazz mundial. O saxofonista é acompanhado neste projeto por Mário Laginha ao piano, Erik Ineke na bateria, Ricardo Pinheiro na guitarra e Massimo Cavalli no contrabaixo.
No palco do Jardim Público contamos com a presença de grandes nomes da música nacional como Sara Tavares, Kumpania Algazarra, Luís Pastor, Celina da Piedade, Quadrilha, Ricardo Ribeiro e o espetáculo “Deixem o Pimba em Paz”, com Manuela Azevedo (vocalista dos Clã) e Bruno Nogueira.

Na vertente desportiva destaque para a realização, no dia 28, do XXXIV Grande Prémio de Atletismo São João 2015.

Dia 29 de junho, dia de São Pedro e dia do Município

O dia feriado municipal é assinalado este ano com a realização de uma sessão comemorativa dos 40 anos da descentralização cultural. A cerimónia vai decorrer no Salão Nobre do Teatro Garcia de Resende, às 11h00 do dia da Cidade. Antes desta sessão, às 9h00, será hasteada a Bandeira do Município nos Paços do Concelho, na presença da Fanfarra dos Bombeiros e, às 10h00, terá lugar o descerramento da placa toponímica no Largo Maria Auxiliadora.

Feira de S. João acolhe Feira do Livro no Jardim Público

A exemplo do ano anterior, a Feira do Livro de Évora volta a realizar-se em simultâneo com a Feira de São João, no espaço do Jardim Público junto ao coreto. Recorde-se que esta foi uma decisão tomada o ano passado, em sintonia com os livreiros da cidade, que viram com bons olhos a possibilidade de marcar presença no maior certame popular da região, visitado por milhares de pessoas.

A Feira de S. João é uma mostra secular das mais importantes realizadas a sul do Tejo, integrando exposições e vendas de produtos de todos os setores de atividade económica. As áreas de divertimento, lazer e animação estão também presentes, não esquecendo os espaços infanto-juvenil, da juventude, do desporto, da intervenção social, das associações e das indispensáveis tasquinhas.

Programa de Abertura da Feira de S. João 2015 | 19 Junho

Palácio D. Manuel | Inauguração das exposições:
19h00 – “O Paço e a cidade – Cinco séculos, uma memória” – sala do R/C
Exposição fotográfica documental comemorativa dos 500 anos do Palácio D. Manuel.
19h15 – “Iluminuras sem tempo” – sala do 1º andar
Exposição com cerca de 250 trabalhos de pintura, reproduzindo iluminuras de diferentes períodos da Idade Média
19h30 – Chegada da Arruada do Elefante ao Jardim Público
Espetáculo de evocação festiva e caricaturada da Embaixada da Obediência enviada pelo Rei D. Manuel ao Papa Leão X, em 1514.
19h50 – Visita à Feira do Livro
20h10 – Visita a stands institucionais
20h30 – Espaço Criança
20h30 – Encenação de “1515, um dia há 500 anos”
O dia evocado é 19 de junho de 1515, e o tema são os preparativos para a grande feira da cidade que se realiza próximo do palácio real.
20h40 – Discurso do Presidente da CME, Carlos Pinto de Sá.
20h50 – Espetáculo de danças e animações da época.
21h00 – Visita ao Espaço Central e à exposição “A Água é um Bem Público”

Programa completo da Feira pode ser consultado através do endereço:
http://www.cm-evora.pt/…/FeiraSJoao…/Paginas/all-events.aspx

O Paço e a Cidade – Cinco Séculos, Uma Memória
Exposição das Comemorações dos 500 Anos do Palácio de D. Manuel

A Câmara Municipal de Évora inaugura no Palácio de D. Manuel, na próxima sexta-feira, dia 19 de junho, às 19:00, a exposição “O Paço e a Cidade – Cinco Séculos, Uma Memória”, integrada nas comemorações dos 500 anos do Palácio de D. Manuel.

Esta exposição procura através do recurso à fotografia, produtos multimédia, reprodução de documentos de época e vestígios arqueológicos, revelar ao público a natureza e características do Paço Real, desde o final da Idade Média, e o impacto da presença da corte na vida da cidade, quer em termos urbanísticos, quer em termos da dinâmica social e cultural.

A exposição lança um olhar sobre um edifício em grande parte desaparecido, apresenta a reconstituição dos seus espaços fundamentais e descreve o conjunto de intervenções que decorreram durante os séculos XIX e XX.

Mais do que contar o que foi a história do Palácio ao longo de cinco séculos, a exposição pretende uma retrospetiva do que foi o Paço Real e a sua envolvente urbana. Neste âmbito, através do recurso à animação 3D, é apresentada uma reconstituição hipotética da distinta Casa de Madeira, onde casou o Infante D. Afonso, filho de D. João II, com a Princesa Isabel de Castela, realizada a partir das descrições contempladas nos escritos de Garcia de Resende, cronista do Rei D. João II. A Casa de Madeira era uma estrutura efémera, localizada aproximadamente no espaço onde está instalado atualmente o Mercado Municipal de Évora, tendo sido propositadamente construída para receber os convidados do Rei e foi o local onde decorreram as primeiras representações teatrais da época.

(Informação CME)

17 junho 2015

A seguir somos nós...

«Europa prepara saída da Grécia do euro.»

A seguir seremos nós. O crescimento galopante e impagável da dívida pública só nos deixa duas saídas: a renegociação (que o centrão PS/PSD teima em negar), ou a preparação do país para uma saída controlada do euro.
Negar a evidência, enterrando a cabeça na areia, como se vivêssemos num milagre económico (a dívida existente só poderia ser paga se a economia viesse a registar crescimentos anuais de cerca de 5%) , só serve para adiar, criar expectativas infundadas e agravar as consequências de um futuro trambolhão.

Por 1 euro (ida e volta)
Trevo e Câmara disponibilizam transporte para a Feira

A Trevo – Transportes Públicos de Évora, em parceria com a Câmara Municipal de Évora, irá disponibilizar, de 19 a 29 de junho, três circuitos especiais destinados à Feira de S. João que, por um (1) euro (ida e volta), permitirá evitar o transtorno do estacionamento da viatura nas imediações do recinto.

Estes três reforços de serviço ocorrerão entre o Bairro dos Canaviais e a rotunda da Porta do Raimundo e entre os bairros 25 de Abril e da Casinha e a Avenida Dinis Miranda.

Esta carreira especial S. João partirá dos Canaviais (Rua 4 de Outubro) às 20h15, do Bairro 25 de Abril às 21h00 e do Bairro da Casinha às 21h30, com o regresso previsto para as 23h00, 23h45 e 00h15, respetivamente.

“Uma exposição Necessária” na Igreja de S. Vicente
Inauguração, hoje, às 18:00

"De 17 de Junho a 17 de Julho, a Igreja de São Vicente acolhe uma exposição especial, uma exposição necessária. Trata-se da exposição dedicada à obra de José Carlos Cachatra (1933-1974). O pintor alentejano, natural de Borba, residiu grande parte da sua vida em Évora e deixou uma obra significativa no modo como representa este território, as suas figuras e as suas paisagens, ecoando ao mesmo tempo a herança modernista portuguesa e europeia na composição e nos estilos, no traço largo e impressivo, na sensorialidade do espaço, da luz e da cor. A obra de Cachatra encontra-se sobretudo na mão de particulares, razão pela qual se expõe raramente e pode, por isso, considerar-se maioritariamente desconhecida. A esta exposição associaram-se generosamente 17 proprietários, aos quais queremos expressar os nossos agradecimentos. Esta é a primeira exposição de um conjunto significativo de peças de José Cachatra depois da que o Grupo Pró-Évora lhe dedicou, em 1991. Constitui uma nova oportunidade para a cidade e os seus visitantes conhecerem a obra deste pintor que alguns classificaram como "maldito", tendo em conta a sua curta e malograda vida. Com esta exposição perspectiva-se, pois, a proposta de abertura dos arquivos culturais da pintura eborense, um trajecto que, em termos de programação, esperamos poder continuar no futuro próximo. E contamos com a vossa presença!"

ColecçãoB

Morte lenta…

16 junho 2015

A remunicipalização da água é uma tendência mundial


(Gráfico retirado DAQUI)
Gestão da água volta para o Estado em 235 cidades no mundo

A remunicipalização da água é considerada uma tendência mundial. Em 15 anos, 235 cidades e cerca de 106 milhões de habitantes retomaram a gestão do tratamento e fornecimento de água das mãos de empresas privadas. Entre elas pequenos municípios de países pobres, mas também grandes capitais como Berlim e Paris.

A França, berço da Suez e da Veolia, duas poderosas multinacionais que dominam o mercado da água no mundo, é hoje o reino das remunicipalizações, com 94 casos desde o ano 2000.

Em 2010, Eau de Paris começou a atender os 2,2 milhões de habitantes da região metropolitana e assumiu os contratos de fornecimento de água, nas mãos das privadas Veolia e Suez desde 1985. Foi um desafio, pois era a primeira vez que o poder público recuperava um sistema dessa magnitude. Eau de Paris economizou, no primeiro ano, 35 milhões de euros, graças a internalização dos dividendos antes destinados aos acionistas, e reduziu as tarifas em 8% em relação a 2009.
Ainda é cedo para avaliar o sucesso total da operação, mas a cidade enterrou um sistema de gestão opaco e questionado, pois, no decorrer dos anos, Paris tinha perdido o controle do que era feito nas entranhas subterrâneas do município.

Roadshow da AICEP passa por Évora

A décima sessão do "roadshow" Portugal Global, que a AICEP (Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal) está a promover pelo país, vai realizar-se em Évora, esta terça-feira, 16 de Junho. A conferência decorrerá no anfiteatro 131 da Universidade de Évora.

Os mercados em destaque para a análise feita ao Alentejo são o da Holanda e Países do Golfo.

Presentes na conferência estarão as empresas Ervideira (sector vinícola), a Vale da Rosa (uvas), a Rose Project (mármores), que irão testemunhar as suas experiências de exportação, e o Montepio. À tarde haverá ainda uma sessão informativa sobre os fundos comunitários Portugal 2020.

Para o Alentejo, a AICEP diz ter identificado oportunidades para o desenvolvimento de negócios na Holanda e nos Países do Golfo.

Em reunião pública de 11 de junho:
Câmara de Évora tomou conhecimento de acordo para realização da BIME

No período antes da Ordem do Dia, o Vereador Eduardo Luciano deu conhecimento da assinatura de acordo de colaboração para realização da Bienal Internacional de Marionetas de Évora (BIME) em 2016 e 2017 e todas as atividades que decorram de um plano a elaborar de salvaguarda e promoção dos bonecos de Santo Aleixo como parte fundamental do património cultural imaterial do território. Este acordo reúne em parceria a Direção Regional de Cultura do Alentejo, a Entidade Regional de Turismo do Alentejo, a Câmara Municipal de Évora e o CENDREV.

A Vice-Presidente Élia Mira informou sobre a recente reestruturação interna da Habévora que incidiu na constituição de duas equipas de técnicos de serviço social, uma direcionada para o trabalho de acompanhamento aos processos de inscrição para atribuição de habitação social e outra direcionada para o trabalho de acompanhamento aos agregados familiares inquilinos residentes nos bairros de habitação social propriedade da Habévora, E.M. Uma das medidas implementadas será acompanhar os processos dos agregados familiares inquilinos através da criação do atendimento de proximidade. Assim, além do atendimento normal que se mantém na Habévora, cada uma das técnicas efetuará também um dia de atendimento por semana (quartas feiras) nas diferentes sedes das freguesias onde há habitação social.

Élia Mira deu também conta das mais recentes ações no âmbito da geminação entre Évora e Chartres (França) com a receção de cidadãos franceses em Évora e respetiva visita à cidade.

O Presidente Carlos Pinto de Sá deu conhecimento ao Executivo Municipal do Balanço Social do Município de Évora referente a 2014. O documento apresenta um conjunto de indicadores que caracterizam os trabalhadores e que podem ajudar a orientar na tomada de decisões. No final de 2014 o Município de Évora tinha, ao seu serviço, 1049 trabalhadores com relação jurídica de emprego. Além destes, trabalharam ainda na autarquia 132 pessoas em trabalho temporário ao abrigo de programas do Instituto de Emprego e Formação Profissional; 26 estagiários, cinco pessoas no âmbito do Programa Vida Emprego, que visa a inserção na vida ativa de toxicodependentes em recuperação ou recuperados; e 12 pessoas em trabalhos a favor da comunidade, no âmbito de acordo com o Instituto de Reinserção Social.

Foi aprovado por unanimidade a ratificação do Despacho do Presidente de aprovação da minuta de contrato para a empreitada de reabilitação do pavimento da Av. Túlio Espanca. A urgência na adjudicação deveu-se, nomeadamente, ao elevado grau de degradação do pavimento, à previsão de grande afluência de pessoas a circular naquela zona durante a Feira de S. João e também por ser uma das principais artérias. O valor da adjudicação é cerca de 150 mil euros (mais IVA) e o prazo para a execução de todos os trabalhos é de 30 dias, a contar da data da sua consignação.

Aprovação unânime mereceu igualmente a aceitação da doação ao Município de parcela de terreno (1598,67m2) feita por Joaquim Miguel Gonçalves Potes, a desanexar de prédio denominado Ferragial do Xarrama (Bacelo), destinada a regularizar e ampliar o arruamento que serve quer o Centro Social e Paroquial de N.ª S.ª de Fátima quer os utentes do mesmo, bem como o Bairro do Frei Aleixo.

O Vereador João Rodrigues deu conhecimento da colocação de meio aéreo e respetiva equipa da Força Especial de Bombeiros “Canarinhos” no Aeródromo Municipal de Évora no âmbito do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais 2015 e apoio logístico.

(Informação CME)

15 junho 2015

CENDREV acolhe A ESCOLA DA NOITE
17 e 18 de junho | 21h30 | Teatro Garcia de Resende

DA SENSAÇÃO DE ELASTICIDADE QUANDO SE MARCHA SOBRE CADÁVERES
Pela Companhia A Escola da Noite, Coimbra
Quarta e quinta-feira, dias 17 e 18 de Junho – Teatro Garcia de Resende
M/14

O Cendrev acolhe A Escola da Noite no âmbito da programação do Circuito Ibérico de Artes Cénicas. Este circuito consiste na organização de uma rede de circulação de espectáculos entre nove estruturas artísticas portuguesas e espanholas.
Este espectáculo integra ainda a rede das companhias da descentralização (A Escola da Noite, Teatro do Montemuro, Teatro das Beiras, A Companhia de Teatro de Braga, a ACTA – A Companhia de Teatro do Algarve e Cendrev)

Sérgiu Penegaru é um escritor que se recusa a escrever poemas patrióticos e admira o surrealismo. Na Roménia comunista do final da década de 50 do século XX, isso é suficiente para que entre na “lista negra”. As suas obras são proibidas e é preso em Sighet – a penitenciária que realmente existiu, por onde passaram e onde morreram dezenas de presos políticos nesse período.
Como forma de resistir ao cárcere, Penegaru e os seus três companheiros de cela divertem-se a representar “A cantora careca”, de Eugène Ionesco.
O teatro – e, em particular, o teatro do absurdo de Ionesco – não só ajuda os quatro homens a distanciarem-se do horror com que são confrontados como acentua o absurdo da própria realidade em que vivem. Não se trata apenas de sobreviverem fisicamente, ainda que isso estivesse também em causa. Trata-se, como sempre acontece contra regimes totalitários e opressivos, de salvaguardar a liberdade de pensamento individual, de resistir à mais perigosa das manipulações, aquela que é operada dentro das próprias cabeças dos seres humanos. Neste sentido, tanto
as anedotas políticas que Penegaru tem sempre para contar, como a poesia que não consegue parar de escrever, como o teatro que leva para dentro da prisão são mais do que escapes ou do que fugas à realidade. São formas activas de resistência e de luta pela liberdade e, portanto, pela dignidade humana.

Privatização ou um conto do vigário?


(Manchete Jornal de Notícias, 15 de Junho 2015)

Que sociedade estamos a construir?

14 junho 2015

Sonhos megalómanos


(Henricartoon por Henrique Monteiro

Fundação Joana Vasconcelos assina protocolo com Universidade de Évora

Protocolo permite atribuição de Bolsa Joana Vasconcelos a alunos das Licenciaturas em Artes Visuais-Multimédia e em Design da Escola de Artes da UE.
Vai ser assinado, na próxima terça-feira, dia 16 de junho, às 18h30, na Universidade de Évora (UE), um protocolo entre a academia eborense e a Fundação Joana Vasconcelos (FJV) que visa a atribuição de uma bolsa anual a um estudante da UE. A assinatura vai decorrer no âmbito da Cerimónia de Homenagem aos Mecenas do Fundo de Apoio Social aos Estudantes da UE (FASE-UE) 2014/15 e de Entrega de Diplomas relativos aos anos letivos de 2013/14 e 2014/15, contando com a presença da Reitora da UE, Ana Costa Freitas, do Diretor da FJV, Ricardo Vasconcelos e da artista plástica Joana Vasconcelos.

Dando cumprimento aos seus fins de promoção social, cultural e educativa, a FJV atribui a partir do próximo ano letivo a Bolsa Joana Vasconcelos a estudantes da UE, que frequentem cursos das Licenciaturas em Artes Visuais - Multimédia e em Design, da Escola de Artes.

A Bolsa Joana Vasconcelos é concedida pelo período de um ano letivo, podendo os bolseiros apresentar anualmente nova candidatura, com um valor a atribuir por cada bolsa de 500 euros mensais.

No primeiro ano de entrada em vigor do protocolo é atribuída uma bolsa a um aluno do 2º ano dos 1ºs ciclos em Artes Visuais – Multimédia e em Design. No segundo ano são atribuídas duas bolsas, uma a um aluno do 2º ano e outra a um aluno do 3º ano. No terceiro ano e nos anos seguintes são atribuídas três bolsas, uma a um aluno do 2º ano e as restantes a dois alunos do 3º ano das mesmas licenciaturas.

Um dos principais objetivos da FJV é o apoio à educação pela Arte. Nesse sentido, a FJV atribui bolsas de estudo e de investigação ou subsídios a projetos e iniciativas no domínio das Artes.

A Escola de Artes é a aposta mais recente da Universidade de Évora, sendo constituída pelos departamentos de Arquitetura, de Artes Visuais e Design, de Artes Cénicas e de Música. Disponibilizando uma oferta formativa abrangente e inovadora. Congrega numa única Escola reputados profissionais das várias expressões artísticas, assumindo-se como um ator relevante no panorama cultural e artístico da região.

Ó meu rico Santo António 2

13 junho 2015

Ó meu rico Santo António...


Retirado DAQUI
Somos governados por uma carrada de aldrabões e só um está na cadeia.

"A política de privatizações em Portugal será criminosa, nos próximos anos, se visar apenas vender activos ao desbarato
(Pedro Passos Coelho, Fevereiro de 2010 e Junho de 2010).

e outro acrescentou:
«Não lançaremos a privatização a poucos meses das eleições legislativas»
(António Pires de Lima, Julho de 2014)

Falta uma semana!


12 junho 2015

Contra a privatização e destruição da TAP!


(cartoon de Henri)

Visita Guiada